domingo, 25 de março de 2007

Formaturas...
Uma palavra tão insossa, tão impessoal... E no entanto, um momento tão cheio de significado. Ontem de noite estive em uma janta de uma turma de formandos de futuros professores de inglês como língua estrangeira, da qual, com imensa alegria, sou homenageada. O brilho nos olhos, a alegria estampada no rosto por causa de mais essa etapa vencida em uma vida que está recém começando me emociona.

Tem pessoas que não gostam de cerimônias protocolares de formaturas, achando-as ridículas. Mas não são. Só o são para aqueles que não enxergam o coração das pessoas. Especialmente neste país, em que para muitas famílias, ver o filho ou a filha subindo ao palco para receber o diploma de graduação é o auge de um desafio vencido e a promessa de uma vida melhor(embora sabemos pode não ser). Ver as lágrimas escorrendo desavergonhadamente pelo rosto de pais e mães nesses momentos é ou foi para mim (enquanto Pró-Reitora de Graduação presidindo estas cerimônias) uma benção.

Ontem à noite, o olhar de felicidade dos meus alunos, reforça o prazer imenso que sempre tive em ser professora de um curso de formação de professores e o desafio de fazer com que cada um deles se desse conta da importância da carreira que escolheram. Da beleza de ser responsável pelo desenvolvimento da leitura do texto, do mundo, do eu, do outro, enfim... o objetivo maior de sermos professores de línguas e literaturas. A conseqüência da qual brota a capacidade de se expressar com paixão sobre a vida. O desafio de poder ver crianças e adolescentes FELIZES na escola, afinal, um período de no mínimo 11 anos de suas vidas preciosas, uma escola diferente, desafiadora, reflexiva, produtiva - um espaço de ações compartilhadas no rumo da construção de identidades e caminhos.

Agora é com eles e seja o que Deus quiser e o Diabo permitir!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

9 comentários:

Raquel Sampaio disse...

Olá Anne!
Pois é, concordo contigo, a formatura é um momento especial e ver o orgulho dos pais neste momento é uma satisfação tão grande que toda a dificuldade que passamos, esforços feitos, não foram em vão.
Anne, és uma excelente professora e teu amor pela profissão emociona e nos dá motivação para seguirmos nosso caminho. Obrigada pelos ensinamentos e até pelas desavenças =]

Amanda Arthur disse...

Sabe, Anne, há pouco mais de um ano, meio que por acaso, tornei-me professora universitária. Desde então, duas coisas mudaram pra mim (ou aumentaram!): o respeito pelos professores e pela profissão, de maneira geral; o respeito pelos alunos, sobretudo por aqueles que estão lá à noite, depois de um dia todinho de labuta, com uma baita saudade do filho e do cônjuge, mas lá, presentes, acreditando.
Faço o meu melhor para merecer o crédito dos meus alunos, sempre achando que posso fazer um pouquinho mais...

Anne M. Moor disse...

Amanda - professora de quê? Ser professor é uma profissão fantástica... É uma carreira ímpar. As realizações superam, e muito, as frustrações naturais do contexto educacional. Trabalhar com alunos compartilhando saberes e construindo conhecimento é a uma viagem no caos /complexidade do processo de aprender. Parabéns!

Udi disse...

quando eu crescer quero ser igual a você!

Maria disse...

Anne,
Eu sei bem o quanto para ti, como também para mim, é alma, corpo e coração as milhares de horas de puro prazer que nossa profissão nos brinda. O momento que cumprimos nossa missão, é hora solene e sempre compartilhamos das lagrimas de cada um daqueles pais.

Anne M. Moor disse...

Raquel - que bom que passaste por aqui... É... Certamente não foram em vão - bons momentos e os de frustração, qdo querias me matar :-)... Good luck in your new life... I'm sure you will make a difference in your students' lives.

Amanda: o segredo da educação fica em respeitar o aluno. Assim já dizia Ralph Waldo Emerson.

Udi: Você é uma gracinha, mas cuidado... qdo fazemos desejos as vezes elas se tornam realidade :-)

Maria: Paixão é a palavra de ordem...

Rafael disse...

Formatura não é algo chato ou cafona. O que é chato é aquilo que algumas pessoas fazem de uma formatura quando abusam de um microfone, dos ouvidos dos convidados e tentam roubar a cena dos "personagens principais" da cerimônia. Como esse abuso tem sido cada vez mais freqüente, as pessoas acabam "culpando" a formatura. Pelo menos eu acho que é isso.

Feita a ressalva, concordo contigo em tudo nessa questão. Formar-se ou fazer parte do processo não tem preço (pra todas as outras exite Mast..., bom, o resto tu já sabes!).

Bjos!

Amanda Arthur disse...

"Profe" de Planejamento de Mídia para o curso de Publicidade e Propaganda.

Lú. disse...

E viva as letras,Anne!