segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Andrea Motta sabe das coisas...


MATIZES
Cabelos soltos corpo esguio
Um olhar perdido no horizonte
O coração pedindo passagem
numa noite de luar.

O vermelho abrindo-se em flor
verdejando o amanhã em carícias
de matizes amarelas, brancas
e azuis.

São pássaros...
Ou seria a minh'Alma
em sintonia com a sua...?

www.germinaliteratura.com.br/andrea_motta.htm

8 comentários:

Flavio Ferrari disse...

A idéia é boa ... mas o vermelho não deveria verdejar ...

Clarisse Milano disse...

Viver já é ótimo, imagina ainda mais com uma vida colorida descrita assim... perfeita! Um beijo!

vittorio disse...

Minha cara Anne, que porre de poesia, na anterior preparaste o caminho nas formas difusas na inquietante loucura que a quietude do nosso silencio nos traz.
Quantas emoções por caminhos obscuros da alma, o reencontro de si em tantas formas desconexas e por fim em si mesma encontra a poesia que acalma.
E nos brindaste hoje com esta sublime poesia , já não são disformes as formas, são sutis, suaves e sedutoras. Envoltas pela magia do clarão da noite deixando-se levar, a vida explodindo em cada instante na profusão das cores, encontro de almas livres leves e soltas, o já não ser em si, o ser no outro...a razão da vida.

Anne M. Moor disse...

Vittorio: tens uma maneira ímpar de descrever a leitura que fazes - o verdadeiro poeta!!

Flávio: depends from what angle you come at it... :-)

Clarisse: Tão bom te ver participando aqui...

Jorge Lemos disse...

Anne
Estamos todos saudosos.
Seu blog nos anima pela visão poética.

ANA disse...

Anne, encontrar un alma en sintonía con la nuestra es un acontecimiento hermoso. Muy bonito el poema, matices de colores pintando el alma.
Un abrzo,
ana.

Anne M. Moor disse...

Jorge: saudades tbm. A poesia é a linguagem que consegue espelhar nossas emoções e sentimentos.

Ana: los colores hablan...

Ti disse...

A visão do mundo... Podemos tê-la como quisermos.. Poderá ser cinza, sem brilho... ou toda colorida, radiante... só depende de nós!!

Beijos