segunda-feira, 17 de março de 2008

Sintonia


Passaram muitos anos, demais talvez -
crianças fomos juntos num momento diferente.
Criamos laços e raízes fundas sem sentir!

Aprendemos a ler o mundo ao nosso redor
construindo assim janelas e portas de sonhos
através dos quais nos achamos novamente!

Sentados sob as estrelas em longas noites
iluminadas por uma lua amiga e inspiradora,
vimo-nos cúmplices de um momento compartilhado!

Sentimentos afloraram, flutuando suspensos no ar.
Emoções a flor da pele intercambiaram-se
num reconhecer de amizades nunca esquecidas!

Em meio ao conhecido surge o desconhecido
que independe de palavras para sentir
companheirismo, amizade, amores...

© Anne M. Moor - 2008

Many years have gone by, too many maybe -
children we were together at a diferent moment.
We made bonds and deep roots were planted without feeling it!

We learned to read the world around us
building with this windows and doors to dreams
through which we found each other again!

Sitting under the stars on long nights
lit up by a friendly and inspiring moon,
we found ourselves accomplices of a shared moment!

Feelings cropped up flaunting, suspended in the air.
Emotions intensely present interchanged among themselves
in a recognizing of friendships never forgotten!

Among the known emerges the unknown
that independs of words to feel
companionship, friendship, love...

20 comentários:

ANA disse...

Bueno, ya viniste! que alegría, te echabamos de menos tanto!
Se nos ha hecho larga la espera.
Cómo lo has pasado? ha tenido que ser emotivo, no?
Temando un besito de bienvenida a casa,
ana.

Anne M. Moor disse...

Ana,
Fué estupendo y mágico! Que lo entiendas mejor, acabo de publicar la traducción en inglés...
A los pocos cuenta acá...
También estaba con 'saudades' de ustedes.
Besos

Dickie disse...

Anne me gusto mucho el poema. Me alegro que estuvieras con nosotros y poder conocerte. Espero vernos pronto
Dickie

Anne M. Moor disse...

Dickie,
Realmente fué muy bueno estarmos todos juntos.
Besos

Flavio Ferrari disse...

Que gostoso, Anne ...
Fico feliz por você.

Suzana disse...

Uau!
Que coisa boa!
Genial!
Este encontro com "amigos de tempos", mostra bem quem você é.

Bem vinda, de novo!
bjs

disse...

Delícia!
Conta mais...(rs)
Bjao

Anne M. Moor disse...

Flávio:
Foi não só gostoso mas surpreendente como continuamos com a familiaridade de 50 anos atrás!!! Foram 3 dias lindos num lugar encantador - La Barra em Punta.

Anne M. Moor disse...

Suzana,
"Este encontro com "amigos de tempos", mostra bem quem você é."
Falamos tanto disso nos 3 dias... Esse espírito de amor à escola da infância é algo que nos foi ensinado na própria escola quando éramos crianças - sorte a nossa. O interessante é que estamos espalhados pelo mundo afora, mas o vínculo se mantém.

Anne M. Moor disse...

Lú, Lú... :-)
Conto aos poucos... rsrsrsrs

A.Tapadinhas disse...

Tanta gente bonita!
Não admira que estejas feliz...
Beijo.
António

Anne M. Moor disse...

É António, foi um momento pra não esquecer... Never to be forgotten... Apesar da emoção, ri tanto que dá pra recarregar energias por um ano...
Beijos :-)

Jorge Lemos disse...

Em verso???
Quero tudo no pé do ouvido
sentido na voz emocionada
os detalhes dos ditosos momentos.
Seja nossa querida Anne, plena e viva de emoções.
Mate nossa saudade.

Anne M. Moor disse...

Jorge querido!
Desenvolverei o carretel aos poucos... :-)

Clarisse Milano disse...

sabia q viriam ótimos textos deste grande encontro... superou minhas expectativas! bj amigo!

Jennifer M. W. da Silveira disse...

Mãe, que maravilha deve ter sido esse encontro, estou louca pra chegar aí pra nós conversarmos e tu me contar tudo. Na foto estas radiante.
Beijos da tua filha

Anne M. Moor disse...

Clarisse,
Obrigada... :-) O encontro foi realmente maravilhoso...

Anne M. Moor disse...

Filhota!
Quinta te conto tudo... :-)
Te amo! Beijos

Udi disse...

"em meio ao conhecido surge o desconhecido"
Esses são sempre os momentos mais significativos, nénão?

(poetando bi-linguemente! e, se quisesse, poderia até ser tri!)

beijos, Anne!

Anne M. Moor disse...

Udi querida!
Meu espanhol fica meio adormecido, mas depois de 10 dias falando direto, me animei a escrever direto em espanhol. Mas sabes que temos uma língua do coração, e é nessa que me sinto mais a vontade para poetar - português. Traduzi pro inglês pq tem vários dos meus colegas de classe que não lêem em português. :-)
Beijo grande