sexta-feira, 18 de abril de 2008

Um amanhecer...


Dias estonteantemente lindos,
céu azul sem nuvens.

Sinto-me no centro de algo -
não sei bem o quê.

Vislumbro alguém
(re)surgindo,
turbilhão adormecido.

Mais calma
não menos irrequieta!

Tanta coisa a fazer,
tanta vida a ser vivida.

Tanto sentimento
que voa enlouquecido.

Riscos cintilantes
no céu que apareceu!

Será que um dia
conhecer-me-ei?

© Anne M. Moor – 2008
Foto: O sol nascendo hoje de manhã quando
eu chegava na Irgovel para dar aula.

23 comentários:

luis santos disse...

Um amanhecer, amanhecendo. Com tão boa inspiração, decerto, que saiu bem a lição.

Anne M. Moor disse...

Obrigada pela visita! De onde vem você?

A aula foi boa sim :-)

ANA disse...

Sinto-me no centro de algo...
muy hermosa sensación esta de sentirse alguien,
un espíritu de protagonista de la propia vida,
Un beso Anne, buen finde.
ana

moloko_velocet disse...

oi professora... linda a poesia!!
vou te adicionar nos meus blogs favoritos

kisses

Anne M. Moor disse...

Ana:
Buenos dias! És una sensación interesante pero as veces se escapa!! :-)
Besos y buen findi

Anne M. Moor disse...

Moloko... :-) Tenho vergonha de dizer que não lembro teu nome... :P Like to tell me? Obrigadão pela visita e volta sempre. Aqui e nos blogs no menu da esquerda vais aprender que escrever 'is part of being free and living'! Join us.
Beijos

Suzana disse...

O auto conhecimento, ao meu ver, é uma constante e creio que sempre haverá algo dentro de nós a ser descoberto.Esse é o grande segredo do crescimento.
Lindo poema.
bjs

Jorge Lemos disse...

Anne
Continuo mudo e a distância: culpa? Telefônica.

Sua poesia? Um mergulho para reflexões.

Bjs.

Anne M. Moor disse...

Suzana:
de descoberta em descoberta vamos nos destrinchando...
Abração

Anne M. Moor disse...

Jorge:
As vezes o mergulho me deixa sem ar...
Beijão

Flavio Ferrari disse...

Sinto-me no centro de algo - não sei bem o quê.
Será que um dia conhecer-me-ei ?

Bem ...
nesse dia você saberá
no centro do que está
Bj

Anne M. Moor disse...

Como o conhecer-se é um processo sem fim, provavelmente não me conhecerei nunnnnnnnnnnnnca... :-)

Walmir Lima disse...

Essa é a mais dura tarefa dessa vida, minha amiga.
Agora, teus escritos estão te revelando cada vez mais.
Continua, que o Sol nasce de novo a cada dia (ou será o inverso?).

A.Tapadinhas disse...

Ia dizer uma bobagem qualquer, sobre o teu amanhecer tão lindo, quando olhei para o comentador do lado, Luis Santos, e li a tua pergunta. Pela letra:), iria jurar que é um cara meu amigo do peito...
Vamos aguardar...
Até lá, um beijo.
António
PS. Com tua licença: Jorge Lemos, aos menos manda sinais de fumo... tambores também... Olha, que se dane: qualquer coisa serve, mas fala!

Anne M. Moor disse...

Walmir:
Nice to see you coming up for air... :-)
É... As minhas escrivinhações me revelam um eu que não sei se é a mesma que me olha no espelho...
O sol? Acho que o 'vice-versa' aqui serve tbm :-)
Beijos

Anne M. Moor disse...

António:
Bobagem? Tuuuuuuuu? :-) Luis Santos não respondeu minha pergunta, mas ao ir no blog dele e depois vê-los pelas bandas do Sem Margens, acho que tens razão...
Beijos ensolarados de um dia cinzento :-)

Jorge Lemos disse...

Ao Antonio, via Life...Living:

Se o amigo tiver tempo, faça uma visita ao meu blog, ou do Walmir
e via link vá ao meu artigo na Folha de Vinhedo, o que fala de Guimarães Rosa. Lá faço um citação ao amigo.
Abraços

A.Tapadinhas disse...

Ainda não vou dizer bobagem sobre amanhecer... vou esperar pelo entardecer! :) Não corta o meu comentário, que eu preciso, mesmo, de falar com Jorge Lemos! Não cortou? Então, ganhou um
Beijo repenicado! (novidade!?)
Jorge Lemos
Não há fome que não dê em fartura! Já vi a "Folha de Vinhedo" com o seu artigo (chapelada, mestre!), e o seu blogue que está apetitoso, mas ainda não deu para ver com atenção. E agora me fala do Walmir a que eu já devo visita! O que me vale é que centauro não xinga(?) (=chateia. Cadê o acordo luso-brasileiro?) irmão centauro.
Abraços.
António

Anne M. Moor disse...

António, sintas-te em casa...
O entardecer ainda vai demorar muiiiiiiiiiiiiiito...
Beijos amanhecentes :-)

Silvia Mardedentro disse...

Acordar tão cedo é bom também! Mas ter a alma acesa já a esta hora me faz orgulhosa de ti.

Anne M. Moor disse...

Sílvia, a alma está sempre acessa... I think that is the problem!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Silvia Mardedentro disse...

A alma pode continuar acesa, apenas dá uma baixadinha na luz e te entrega a Morfeu. Ele é bom conselheiro. Bjo

Anne M. Moor disse...

Tentarei... :-)