quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Voar

Será que é possível...

"Não ter asas e poder voar
Ter o céu como fundo,
ir ao fim do mundo
e voltar ..."

13 comentários:

Flavio Ferrari disse...

Claro que é possível
Com as asas que não vejo
Nada é intransponível
Pela força do desejo

SHE disse...

un deseo comùn, volar para ir donde el pensamiento nos lleve , volar sì y vivir la sensaciòn de libertad !

lindo deseoooooo

Carla P.S. disse...

É possível, sou uma das provas vivas! Aceite meu café.

A.Tapadinhas disse...

Lá no fim do mundo, onde está o arco-íris? E talvez o Feiticeiro de Oz? Para quê voltar?
:)
Beijo.
António

Anne M. Moor disse...

Flávio:
Pois. Eu faço vôos seguidamente :-) Alguém me disse esses dias que queria ser que nem eu e
"Não ter asas e poder voar
Ter o céu como fundo,
ir ao fim do mundo
e voltar ..."

Bom saber que outros tbm o fazem...

Anne M. Moor disse...

SHE
... y muy posible...

Besos

Anne M. Moor disse...

Carla:
Obrigada pelo café... :-)

Anne M. Moor disse...

António:
Pra não cansar da mágica...

Beijos mágicos

Silvia disse...

Claro que é possível. Não é o que estou fazendo, em diferentes direções e com diferentes propósitos?

Jorge Lemos disse...

Anne queridíssima:

E como... Lá estive por duas vezes e mandaram-me de volta para desfrutar
a beleza e inteligências de tantos amigos, como você.

Seremos eternos quando amamos.

Jan disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jan disse...

Só sabe a resposta quem já tentou deixar que as asas se abram, né?
As minhas são danadas, não querem me deixar parar muito. Em qualquer lugar em que eu esteja, elas sempre querem dar o ar da graça. Quando eu vejo, o pé está longe do chão.



Deve ser por isso que meu pai me chamava de "avoada".


^^

Anne M. Moor disse...

Sílvia, Jorge e Jan:
As minhas asas não fecham nunca!!!

Beijos aos três