domingo, 19 de abril de 2009

Minh'alma


Minh’alma clama por constância
no despertar de horizontes embebidos
em tentações, acenos, e loucuras.

Dançar emoções entrelaçadas
ao compasso de músicas etéreas
num brotar de memórias insistentes.

Corpos e mentes em harmonia.
Passos irrequietos movimentam almas
em persistente busca do desconhecido.

© Anne M. Moor

15 comentários:

Rosemildo Sales Furtado disse...

Minh'alma clama por constância
no despertar de horizontes embebidos
em tentações, acenos, e loucuras,

E os limites?

Oi Anne! Brincadeira.

Abraços,

Furtado.

Anne M. Moor disse...

Os limites Furtado escafederam-se ou estão tentando :-)

Abraços e um bom domingo

rm disse...

Noutras palavras, você tem alma bailarina...

Anônimo disse...

por falar em almas e bailarinas, alguém viu o filme "billy elliot" ("o rapaz bailarino"- tradução mais do que livre que meu filho fez)? (perdoem se erro nas letras amais ou amenos).

Anuska disse...

A minha alma foi feliz por estar aqui. Um beijo

Anne M. Moor disse...

rm
Tenho :-) Uma alma que as vezes me dá um montão de trabalho...

Beijos

Anne M. Moor disse...

Anuska
Obrigada pela visita! Sinta-se em casa...

Abraços

AC Rangel disse...

Que alma é esta que te inspira desta maneira? Que maravilhosa alma que faz uma poetisa se superar e produzir uma poesia tão lírica. Deve ser a alma tua.
Beijo

Anne M. Moor disse...

Rangel,
E sabes que é? :-) Almas em sintonia!

Beijos

Flavio Ferrari disse...

Nada mais aborrecido do que a constância ...
Só se for para o domingão ...

A.Tapadinhas disse...

Mais um convite para o tango...
Beijo.
António

Anne M. Moor disse...

FF
Existem constâncias e constâncias... E de vez em qdo me faz falta...

Boa semana procê :-)

Anne M. Moor disse...

António,
Tango, bolero, twist... qquer um. O importante é dançar as músicas da alma e do coração!

Beijos dançantes :-)

Capitu disse...

Uau!!!!! Posso ficar aqui na postagem mais antiga? aiaiaiai Atrasada, mais contente!!!

Neste caso, a constância é a própria busca inquieta! E o desconhecido é o que me alimenta!!! Identifiquei-me muito com teu texto! Não creio que felicidade combina com monotonia, nem mesmo sinto que monotonia tem sintonia com a constância... O que sei, é que minha vontade de querer ser livre é o que me inquieta, e o que me tranquiliza... Voar a horizontes infindos, musticoloridos, e deleitar-me no desconhecido...

Certeiras letras, Anne Moor!!! Minh'alma até sentiu vontade de dançar ao ler-te!

Beijos meus!!!

Anne M. Moor disse...

Capitu,
Claro que podes! Fica a vontade :-)

Beijos