quarta-feira, 13 de maio de 2009

Andares ...


Ao vagar por caminhos sinuosos
entre portas e janelas fechadas, deixe
voejar pensamentos por entre arestas e ferrolhos
que insistem em ficar cerrados! Mas, ao permitir
o bater de asas como as borboletas, lubrificam-se
trincos e gonzos e abrem-se frestas para
adentrar sol, ar, chuva, perfume de flores, de grama,
cheiro doce da terra, enfim, o olor de vida!

© Anne M. Moor

24 comentários:

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olha Anne, a partir de agora, está decretada a permissão irrevogável e vitalícia, para o bater das asas como as borboletas.

Lindo!

Beijos,

Furtado.

Avassaladora disse...

"Enfim o olor da vida!"

Tem coisa mais deliciosa do que sentir o olor da vida!

Sentí-la entrando pelas narinas, inundo todo o nosso ser...

Annne, me sentí ali, a subir aquela ruela(nome estranho, mas creio que é esse mesmo...rs), a vida pulsante...

Linda foto!


Beijos e carinhos

Maria disse...

Querida Anne,

Volto as letras, embalada pelo Ray Coniff lá do blog do Walmir e pelo vento das asas da borboleta. Voo em outra viagem, onde a vida se espalha, perfuma e rompe os limites do amor.
Beijos

Nos falamos na minha volta

A.Tapadinhas disse...

Tenho andado por veredas sinuosas, como essa, em que as pedras nos contam histórias de vidas passadas...

Sempre tenho o impulso de passar os dedos pelas rugosidades, como se assim pudesse captar as suas mensagens...

Talvez ajudasse se essa rua, essa aldeia, tivesse um nome...

Beijo.
António

Anne M. Moor disse...

Furtado, então a bater asas como borboletas... :-)

Avassaladora: O cheiro da vida é contagiante!

António: A rua é no sul da França, não sei exatamente o nome da cidade. Foto tirada pela minha filha qdo teve lá. As mensagens que o local irradia são sempre mágicas e ligam-se com nossos anseios!

Maria! Que maravilha... tu sabes das coisas - a experiência, a paciência e principalmente o amor são vencedores sempre...

Beijos a todos

O Profeta disse...

Um Violoncelo reage ao toque
Vibram as cordas, solta-se a melodia
Das mãos escultoras das notas
Saem afagos de sonora magia

Uma alma reage aos acordes
Um coração bate ao compasso
Uma voz entoa dolentemente
Um corpo deseja o abraço



Um feliz fim de semana


Doce beijo

Anne M. Moor disse...

Profeta,
Obrigada pela simpática visita e o carinhoso comentário em poesia!
Volte sempre...

Abraço

Wanderley Elian Lima disse...

OI Anne, passei para conhecer o seu blog. Parabéns pelos poemas.
Um abraço

Vivian disse...

...é tão bom quando podemos
destes 'andares' trazermos
na lembrança cheiro de vida
no ar.

que encanto de canto é aqui!

bj, bj

Suzana disse...

"...deixe
voejar pensamentos por entre arestas e ferrolhos..."

Ah! Minha amiga!
Genial!
bjs

Anne M. Moor disse...

Wanderley,
Bom te ter por aqui. Obrigada pela visita tão simpática... Volta sempre!

Abraço

Anne M. Moor disse...

Vivian,
Que bom que te sentiste em casa em minha casa :-) Entra, senta, passeia a vontade e volta sempre!

Beijos

Anne M. Moor disse...

Suzana,
Thanks! Tu e eu pensamos muito parecido :-)

Beijão

AC Rangel disse...

Anne

O segredo está em vagar, em buscar portas e vferrolhos. Em se insinuar pela vida. Em descobrir sítios, talvez um tanto velhos, mas acolhedores e apaixonados.
Beijo

Anne M. Moor disse...

Rangel,
O segredo já desvendei. O sítio, nem tão velho, mas por ser 'um tanto' velho, charmoso, acolhedor e apaixonado. Tão bom...

Beijo

Flavio Ferrari disse...

Ah ... o gozo do ganzir dos gonzos ...

Anne M. Moor disse...

FF... :-)

Luna Sanchez disse...

Tocante!

Permitir-se, e deixar que as coisas aconteçam, que a vida flua, como deve ser.

Gostei muito, Anne. Também estarei por aqui, e volte sempre ao meu cantinho.

* Qdo morei em Pelotas, por alguns meses, virei fã de uma cafeteria simpática, que ficava bem no centro...não consigo lembrar o nome, mas o cheirinho de canela que se sentia da calçada, não esqueço mais. ;)

Um beijo,

ℓυηα

Anne M. Moor disse...

Luna,
Obrigada pela visita e pelo gesto simpático de te tornares seguidora... Que bom que gostaste. Viveste aqui, quando?

Beijo

Luna Sanchez disse...

Anne,

Foi em 2006, por poucos meses, apenas.

Tenha uma semana inspiradora. =)

ℓυηα

Carlos Eduardo Leal disse...

Lindo estes "andares" através não só das asas das borboletas, mas principalmente através do voo das suas palavras.
Com carinho,
Carlos Eduardo
Ps: Quem me deu seu end. do blog foi Silvia King Jeck, amiga recente da literatura. Também tenho um blog de literatura: veredaspulsionais.blogspot.com

Miguel Rios disse...

o olor de vida... que sensório! parabens! Aproveito para dizer que voltei a escrever...

Anne M. Moor disse...

Carlos Eduardo,
O voo das palavras é um em que embarquei em janeiro de 2007 e não parei mais. Ler e escrever e, especialmente 'voar' é um delírio meu...

Obrigada pelas suas palavras carinhosas e pelo gesto simpático de se tornar seguidor. Vou já já no seu blog... Volte sempre!

Abraço
Anne

Anne M. Moor disse...

Miguel,
Que bom te ver de volta ao mundo dos blogs! Seja bem vindo...

Abraço