quinta-feira, 23 de julho de 2009

Estrelas

As estrelas que alumiaram a noite
São as mesmas que cintilam sobre

O barco

Que se move em remadas potentes
Por intensos mares revoltos em

destino certeiro

©Anne M. Moor

8 comentários:

rm disse...

Ei Anne,
sorry, mas parece que o "destino certeiro" desse barco é o fundo... rss

Anne M. Moor disse...

E queres coisa melhor do que o fundo... :-) É do fundo, qdo se bate lá, que dá o impulso pra volta!!

Bjos

AC Rangel disse...

Que estrelas serão estas, com brilho tão encantador. Certamente são teus olhos, que brilham para o mar.
Beijo

Ademerson Novais disse...

E que neste destino final vc não precise de bussula..nem de mapa..apenas força..e corajem..pois chegara do mesmo modo lá...


Ademerson Novais de Andrade

vittorio disse...

Serão os pensamentos, a metafísica da alma?
Serão os devaneios, a nau a navegar no infinito da existência?

A magia da existência encontra-se na tua poesia, alma plena de vida a singrar os mares da incerteza humana.
Beijos

Anne M. Moor disse...

Rangel,
As estrelas refletem o que está nos meus olhos e que o mar seja a rede que embale as remadas...

Beijos

Anne M. Moor disse...

Ademerson
A bússola será sempre o coração :-)

Bjos

Anne M. Moor disse...

Vittorio

A incerteza humana nos acompanha sempre né não???

Beijos