sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Dançar...


Dançar ao som do tango, do bolero, do samba,

do rock, do twist, do baião, do forró,

mexe com o imaginário, o corpo e a alma.

Levita-se com a magia do som e voa-se

num bater de asas em passeios pela vida,

enquanto os enigmas aquietam-se.

O movimento de pernas, braços, quadris, pés

levam-nos em viagens musicadas sem fim,

esquivando das nuvens nos céus da imaginação,

pulando as pedras no leito dos rios que fluem

em excursões quentes de um bailar sem fim.

© Anne M. Moor

6 comentários:

Carlos Eduardo Leal disse...

Querida Anne,
Espero que estejas melhor. Como falei, tenho gostado muito desta sua nova fase de prosa poética, embora adore tb suas poesias.
Deste texto e de seu acontecimento recente, lembrei de uma frase que diz assim: "Fazer da queda um passo para a dança".
bjs, melhore logo
Carlos Eduardo

Anne M. Moor disse...

Carlos Eduardo

Como não haveria de estar com tanto carinho!!! Estou melhorando sim e tenho que me cuidar pra não fazer o que ainda não posso!!!! Não sei estar "em repouso" rsrsrsrs

A dança é uma ótima terapia - adoro!

Beijos
Anne

A.S. disse...

Anne... Dançar, repousa a alma!


Beijo
AL

Anne M. Moor disse...

AL

E espanta os fantasmas...

Beijo
Anne

Graça Pereira disse...

Minha Querida
Perguntam se estás melhor..O que aconteceu? O que tenha sido, penso que já passou...Deus queira que sim!
Dançar...adoro. Todo o tipo de música...
Acho que expressaste bem todo o sentimento que a dança nos tráz...Espanta todas sombras!!
Um beijo e bom carnaval.
Graça

Anne M. Moor disse...

Graça

No post anterior falo do "incidente" :-). Estive em acidente de carro e fraturei uma costela, mas estou melhor sim...

Beijos
Anne