sábado, 15 de maio de 2010

O nascer de uma manhã


Abro os olhos, espio pela janela,
Vejo uma névoa prolixa a dançar
nas fendas da persiana molhada
Neste amanhecer.

O sol está a se mostrar por entre
A bruma densa da manhã e
Parece estar com preguiça
De aparecer.

Parece estar a piscar
Por entre as folhas da palmeira
Com ares de poetar e reforçar
O silêncio da inspiração.


© Anne M. Moor

10 comentários:

Solange Maia disse...

quero acordar e espiar pela janela com esses olhos de amor...

que lindo !

beijo

Anne M. Moor disse...

Solange

Olhos de amor espiam tudo!!

Beijos
Anne

Suzana disse...

São olhos d'alma!
Lindo!
bjs

Anne M. Moor disse...

Obrigada Suzana...

Bjos
Anne

janaina brum disse...

Adoro sóis preguiçosos! São os melhores! Beijoo

Anne M. Moor disse...

Jana, e não é que sim?! :-)

Beijos e boa semana
Anne

A.Tapadinhas disse...

O sol com preguiça de aparecer...

Muitas vezes somos nós que temos preguiça de olhar...

Beijo preguiçoso...
António

Anne M. Moor disse...

António

Preguiça ou medo?

Beijos sem medo
Anne

Ana Martins disse...

Boa noite Anne,
Sempre que o Sol acorda as madrugadas o amanhecer tem outro brilho.

Muito obrigada pelo voto e apoio dado no concurso "MELHOR POEMA"

Beijinhos,
Ana Martins

Anne M. Moor disse...

Ana

Com certeza!

Beijos
Anne