sábado, 27 de novembro de 2010

Almas abertas


Dia após dia janelas abertas deram passagem a
afeto e carinho que nasceu de almas em sintonia
sem convite nem procura –
vibrações inexplicáveis formando uma rede tertúlica.

Afeto e carinho pelo companheirismo instalado
amor transformou-se sem sentir.
Ao acordar um dia vimo-nos olho no olho
um no outro, conchas interligadas.

Embalados pela singularidade dos meandros
de um estar junto sem estar, ao murmurar do mar,
as noites tornaram-se estreladas e parceiras.

Vôos noturnos com asas abertas
salpicadas pelo brilho da lua e o cantar do mar
mantêm abertas as janelas da alma.

© Anne M. Moor – 09/02/2008

12 comentários:

olhar disse...

Quando estas janelas se abrem...não a nada que as fechem...

beijos no coração!

Bia

Luna Sanchez disse...

Posso suspirar e gostar dessas palavras pra sempre?

^.^

Beijocas, ótimo domingo!

ℓυηα

Anne M. Moor disse...

Bia

Janelas abertas são uma arte do viver! :-)

bjos
Anne

Anne M. Moor disse...

Luna

Podes, com certeza rsrsrs

Beijão
Anne

AC Rangel disse...

Mantenha, Anne, as janelas da alma abertas. Para que a brisa desta madrugada, frsca e nova, possa invadir teus sonhos.
Amo vc.

beijo

Anne M. Moor disse...

Rangel

As janelas da alma estão sempre abertas :-)

beijo imenso
Anne

Solange disse...

que almas lindas Anne...

e uma vez abertas... assim estarão...

beijo carinhoso

Anne M. Moor disse...

Solange

Com certeza!

bjos
Anne

A.Tapadinhas disse...

Janelas abertas, janelas fechadas, janelas envidraçadas deixando entrar a luz e os olhares e (quem sabe?), os pensamentos...

Janelas assim deixam entrar a felicidade...

Beijo transparente,
António

Anne M. Moor disse...

É António, precisamos estar abertos para a felicidade nénão?

Beijos felizes
Anne

Tear de Sentidos disse...

Antes, Janelas... Agora, almas...
Ambas têm algo em comum: se a fecharmos, mofam! Bonito texto, Anne!
Bjuuuu!
Tê!

Anne M. Moor disse...

Obrigada Tê, gosto muito quando vens aqui.

bjos

Anne