domingo, 5 de dezembro de 2010

Minhas duas vidas


Vida real me olhando no olho
A me cutucar com vara curta
Mantém meus pés no chão

Vida virtual pululando no ar
A me levar por sonhos e
Viagens do imaginário

Vidas que entrelaçadas
Criam alamedas surreais
A povoar momentos ímpares

A conexão entre real e virtual
Implanta uma vida possível
A completar meu ser

© Anne M. Moor

22 comentários:

Solange disse...

que interessante Anne...

acho que somos compostas mesmo dessa dualidade... prá mim tem sido enriquecedor e saboroso !!!

beijo muito carinhoso

olhar disse...

Anne querida...gosto de uma vida só...mas cheia de opções!

beijos em você, minha querida!

Bia

Anne M. Moor disse...

Solange

Pra mim também!

beijos amiga
Anne

Anne M. Moor disse...

Bia

Nossas vidas tendem a se fragmentar...

bjos
Anne

AC Rangel disse...

Gosto da vida real e da virtual.

beijo

Anne M. Moor disse...

junção das 2 forma imagens surpreendentes por vezes!

beijão poeta

Anne

vittorio disse...

Creio devermos versar sobre a multilplicidade dos ser.
Há com certeza tantos espaços entre essas dualidades que podemos nos encontrar em diversos lugares ao mesmo tempo.
Nós somos o nosso tempo, um começo um meio e um fim, tudo ao mesmo tempo em nós.
Somos fragmentos, deixamos fragmentos, levamos fragmentos, vivemos.

beijos

Anne M. Moor disse...

Vittorio

Coia que fazes com perfeição! Tenho um poema teu que versa sobre o ser lindamente.

bjos
Anne

Helena Maria disse...

Li as atualizações do blog, estou sempre acompanhando!
Adoro!

Luna Sanchez disse...

Uhun, e o melhor de tudo é que convivem em harmonia e a gente vive contente, em uma, na outra e na mistura das duas.

Adoro, adooooooro, tu sabe, né, Anne? =)

Beijos mil e uma semana linda pra ti, queridona!

ℓυηα

Anne M. Moor disse...

Bom te ver por aqui Helena!

beijos
Anne

Anne M. Moor disse...

Luna

Eu sei simmmmmmm rsrsrsrsrsrs, mas não é desse virtual que estou falando, mas dos sonhos, do imaginário na nossa vida que, pra mim, pode ser chamado de virtual. :-)

beijos linda
Anne

Jorge Lemos disse...

Anne

Ambas repletas de sentimento e ternura.
Beijão
Lemos

Anne M. Moor disse...

Jorge

E as vezes mal compreendido! :-(

Tão bom te ver por aqui...

beijão
Anne

Jorge Lemos disse...

Anne

Faz parte, querida!
Agradecidos pelos votos de natal.

Estefany. Georginho e Lemos

A.Tapadinhas disse...

Às vezes, é difícil saber a dose certa a tomar de cada uma para o perfeito equilíbrio...

Pior é não saber onde começa uma e acaba a outra...

Beijo equilibrado,
António

Anne M. Moor disse...

É Jorge eu sei e na realidade não me incomoda não :-)))))

Grande beijo
Anne

Anne M. Moor disse...

António

O equilíbrio é o segredo né... As vezes precisamos nos lembrar!!

Beijão
Anne

Luna Sanchez disse...

Anne,

De certa forma eu também estou falando em sonhos. ;)

Beijoca, das grandes!

ℓυηα

Anne M. Moor disse...

Luna

E que sonhos bem bons né? rsrs

beijão
Anne

Tear de Sentidos disse...

Oi, Anne!!! Pois é...quais os limites da vida real e da virtual...? Que conexão é essa que nos mantêm ligadas, não?
Bonito poema, Anne! Bjuuuuu!
Tê!

Anne M. Moor disse...

Obrigada Tê!

O limite depende de nós.

bjos
Anne