sábado, 26 de março de 2011

Flores


Flor, tropo seguidamente utilizado
Com significados múltiplos, apresenta
pétalas entrelaçadas e simétricas
Com um centro, cerne do sentido.
Algumas escondem a essência como
As tulipas a incendiar-nos com cores vibrantes.
Outras mostram o coração em
Franca exposição de sentires expostos
Como as gérberas com suas cores vivas
E pétalas formando um conjunto uno
A proteger a profundeza do ser.

© Anne M. Moor

10 comentários:

Graça Pereira disse...

As flores , merecem a rima do poeta!
Beijo e uma boa semana.
Graça

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Anne, que profundidade conseguiste vendo uma flor; como seria bom se nos fossemos mais Anne e véssemos no ser humano o que está imerso , sem se mostrar... Belíssima poesia... Já vou roubar... com citação...
Abraços, com a ternura de passarinho, Jorge

Marilyn disse...

Concuerdo con Jorge....conseguiste algo muy bello, Anne Marie.

Anne M. Moor disse...

Graça

Em especial as gérberas.

bjos
Anne

Anne M. Moor disse...

Jorge B.

Obrigado meu amigo passarinho! Aprendi a ler as entrelinhas da vida na vida...

beijos
Anne

Anne M. Moor disse...

Marilyn

Que bueno que te gustó. Gracias amiga. Se que te gusta la poesia tanto cuanto yo.

besos
Anne M.

Márcia disse...

Anne, gérberas traduzem bem, para mim, alegria e vivacidade, por suas cores vibrantes!Amo-as profundamente!Bela poesia, traduzistes com perfeição meu sentir em relação a elas!Lindo!Parabéns!Bjs
Márcia Duarte

Anne M. Moor disse...

Obrigada Márcia! Tbm gosto muito.

Luna Sanchez disse...

Gosto da simplicidade das margaridas, Anne, porque não é exatamente fácil ser especial e simples ao mesmo tempo...requer "talento".

=)

Um beijo grande e uma semana florida pra ti, mesmo no Outono.

Anne M. Moor disse...

Talento que tu tens Luna :-)

beijos
Anne