domingo, 11 de março de 2007

a noite
me pinga uma estrela no olho
e passa


Paulo Leminski

12 comentários:

Flavio Ferrari disse...

Gostava de dormir em outras épocas
Ansiava pelo acolhimento do sono
Pelo conforto dos braços da amada
Pelo repouso merecido após a labuta

Agora a noite me angustia
É o prenúncio do final de mais um dia
De um amanhã, que se pudesse, evitaria
É a morte, um pouco a cada dia

(poeta desconhecido)

Udi disse...

ainda bem que esse poeta não é você.

Anne M. Moor disse...

Aiiiiiiiiiiiiiii que baixo astral... Mas sei o que estás dizendo ... Os hojes e os amanhãs são o que fazemos deles. A escolha é nossa...

Flavio Ferrari disse...

Ninguem me conhece como poeta o que, aliás, não sou mesmo ...
Por outro lado, os baixos valorizam os altos ...
Beijos..

Ernesto Dias Jr. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ernesto Dias Jr. disse...

Já leste uma frase e te sentiste invejosa porque não foste tu que a escreveu?
pois é...

Anne M. Moor disse...

Ooooops! Quem se arrependeu e retirou o que disse :-(???????

Flavio Ferrari disse...

Sempre podemos tentar ...

"De dia, almoço repolho e uva passa"

É ... tens razão, Ernesto ... não é tão fácil.

Anônimo disse...

Fávio:
Mas,nem tb tão dificil...
Tem espírito e humor.
Repolho?! Aff.(rs)
Lú.

Ernesto Dias Jr. disse...

"De repolho, almoço uva e dia passa"
não, não.
"Passa dia, almoço de repolho e uva"
tb não...
"Repolho passa, e de dia almoço uva"

Pô cara. Tens razão.
Quem nasce pra Coelho nunca chega a ser Amado.

Anne M. Moor disse...

Vc são dois patetas!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Em 1° lugar: QUEM quer ser Coelho!!!! E Amado...???? Prefiro ler vcs os dois. Meninas, acho que eles estão pescando...

udi disse...

pescando?! (a lerdinha ataca outra vez!) mas tá muito divertido! Tanta presença de espírito e humor assim logo pela manhã prometem um dia nascendo feliz.