domingo, 15 de abril de 2007

Concha



Aconchego, calor e paz... Som do mar qual murmúrio do coração...

15 comentários:

Amanda Arthur disse...

Hummmm! Inspirador... deu vontade de ouvir o mar.

Maria disse...

Eu passei o dia com vontade de ver o mar. Obrigada por este pedacinho de sonho.

Walmir Lima disse...

Anne, querida, me transportastes à aminiótica lembrança do murmúrio do coração de mamãe, concha de Amor.

Anne M. Moor disse...

Que bom que gostaram... A concha do amor, seja de mãe ou de amante, sempre é maravilhosa... Qto ao mar... adoro...

Walmir Lima disse...

(Hmmmmmmmm...Concha do amor de amante é mesmo maravilhosa...vou dormir pensando nisso. Será que vou conseguir...dormir?)

Ernesto Dias Jr. disse...

É apenas ruido branco, provocado pela ressonância do ruído ambiente na geometria da concha, e uma das demonstrações físicas da série de Fibonacci. O resto é imaginação humana. Me chamem de louco, mas para mim isso só agrega poesia ao ruido da concha, rsrsrsrs

(E vamo pará com esse namoro aí)KKKKKKKKKKK

Anne M. Moor disse...

Aiii Ernesssssssssto... que desmancha prazeres!!!!!!!!!!!!! hahahahahahaha

zuleica disse...

Anne- Você me lembrou minha infância e juventude, quando eu corria para o mar ainda que sob chuva. E me lembrou meus minutinhos de glória como solista, cantando LA MER com o orfeão do ginásio. E olha que namorar é bom, né?

Anne M. Moor disse...

Zuleica querida... Bom dia! Mar é parasidíaco... E namorar é ótimo... :-)

Udi disse...

Oi Anne! Também fiquei com saudadde... obrigada pelo email e pelo carinho. Como te falei, fui passear um pouquinho e, pelo que vejo, a troca de comentários está caliente... pintou mais algum bebê durante este final-de-semana?
beijo

Flavio Ferrari disse...

Hummm... vou dormir de conchinha ...

Ernesto Dias Jr. disse...

Anne:
Da concha ou do namoro?

Flavio:
Isso é muito bom mesmo. Quem espera por ti?

Anônimo disse...

Ernesto, que massa!
Sempre quis saber que barulho era aquele.

Lú. disse...

Lú.

Anne M. Moor disse...

Ernesto: dos dois :-)