segunda-feira, 16 de abril de 2007


Prelúdio
A noite era quase dia
e o vento vinha do mar
Soltaram-se teus cabelos
antes mesmo de os tocar

Os olhos ainda fugiam
evitando se encontrar
E teu corpo de tão perto
não me deixava falar

Quanto tempo assim passou
até o céu se dourar...
Na areia quente e macia

Batendo quase em surdina
um só coração se ouvia
embalado pelo mar.

by Eugénia Tabosa

7 comentários:

Udi disse...

Iemanjá saiu do mar e foi dar umas voltas por Pelotas.

Flavio Ferrari disse...

Putz ... o safado fugiu e deixou a mocinha lá !!!

Anne M. Moor disse...

Praia deserta
no rebentar da onda
a moça espera

(Eugénia Tabosa)

Ernesto Dias Jr. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ernesto Dias Jr. disse...

Tropel de cascos ouvir-se-ão...
(rarara! mesóclise rides again!)

Amanda Arthur disse...

Anne, em versão praiana...

Anne M. Moor disse...

Udi: Ela anda sempre por aqui.
Flávio: E o medo??????????
Ernesto: hahahahaha ...
Amanda: Sou praiana sim... a praia me faz bem...