quarta-feira, 11 de abril de 2007

Maternidade


Em homenagem a nossa amiga Amanda nesta Páscoa mágica...

Em teu ventre aconchegante,
Semeaste a primeira nota
de uma melodia imensa,
refletida no milagre de um tempo.

Nele por um instante, depositaste todo teu eu,
marcado por uma ternura imensa,
uma alegria imensa,
coroado por um amor maior.

Te deixaste penetrar pela certeza de um amanhã.
E, sem medo,
sentiste todo o calor de teu mundo.
Teu coração transbordou de serenidade.

Havia algo novo,
algo muito teu,
profundamente enraizado em ti,
maravilhosamente presente em teu instante.

Sonhaste com casa, cores, ruas.
Um céu azul brilhante, imenso,
Uma colina quieta, verdinha.
Uma paz... inebriante.

E sentiste crescer em ti,
um novo ser, só teu.
Parte da tua luta, da tua alegria,
parte daquele momento tão íntimo.

Teu corpo se modificou.
Teu olhar se encheu de alegria e serenidade.
Exalavas certeza,
vontade, luta.

Brotava do teu ser
toda esperança,
outrora calada em teus lábios,
esquecida em teus olhos.

Dentro de ti,
havia um outro eu.
Abrigo sincero e franco
de tempos futuros...

Ele estava ali,
acariciando teu útero.
Pedaço teu, pequenino,
aquecido pelo teu mundo.

E... ele está aqui,
parte tua, elo despreendido de tua corrente.
Vida única, individual,
independente...

Seu mundo vive, ama e constrói.
E tu, alicerce presente deste tempo,
haverás de buscá-lo,
haverás de compreendê-lo...


by Maria do Carmo Ribeiro Tellechea

4 comentários:

Amanda Arthur disse...

Poxa, Anne! Me emocionei... Sabe que sempre vi coisas assim nas grávidas e me perguntei se ecomigo seria assim. Ainda é tudo muito novo, mas de verdade, já me sinto mais serena, mais crédula, mais mulher, acho...
Obrigada pelo presente! Agradecemos sinceramente o carinho. Beijo!

Udi disse...

Aaah! A maternidade! Como explicar, né? Maravilhosa essa, Anne!

Anne M. Moor disse...

Como disse o Flávio lá no teu blog, a experiência de ter filhos é algo maravilhoso.

Walmir Lima disse...

Belissima homenagem, Anne! Amanda: Vocês merecem. Parabéns.