domingo, 6 de maio de 2007

Histórias da sala de aula (2)


Em 2005, ao voltar para a sala de aula após 4 anos na administração da universidade deparei-me com uma turma grande, muito imatura e muito jovem. A disciplina em questão era Língua Inglesa III. Depois de umas duas semanas, dei-me conta que cada vez que falava ou queria trabalhar com textos – prosa ou poesia – havia uma enorme desmotivação do grupo.

Surpreendente e aterrorizador, uma vez que eram todos futuros professores de língua! Decidi convidá-los a delirar comigo sobre leitura. Até aí tudo bem. O primeiro problema foi como fazer esse convite em inglês... Tive que aceitar que não sabia. Nesse momento, enviei um e-mail a amigos e colegas que falavam inglês, alguns falantes nativos e perguntei como se diria ‘Venha delirar comigo sobre leitura!’. Mais surpresas. Primeiramente, muitos deles não entenderam o que eu queria dizer com isso... Em seguida seguiu-se uma reflexão entre todos de como diríamos isso. Aqui está o resultado que, na realidade, não resolveu o meu caso e convidei os alunos em português mesmo!!!
“Me parece que esse "delirious" escorrega pelo místico ou pelo hipponga, um treco um tanto ingênuo. Acho que entendi o "teu" delírio como um lance mais pro delirante, pra maluquice, pra delícia da digressão, da desmesura, do desmedido. Do "bão" que é papo furado numa beirada de lareira, ao redor dumas taças de vinho. Asas ao espírito e à imaginação.” Bingo... Era isso mesmo! Mas continuava a dúvida. Como dizer em inglês?

Tive algumas sugestões geniais:
Reading frenzy? Come and share it(yours) with us(ours)
We can read you to a standstill. Try us!
Fed up with people who are fed up with reading? Come join us!
Is reading the only way out? We think so.
What´s so good about reading? Come and find out!
Mas não achei nenhuma adequada!!

Hoje, três anos depois, ao organizar a bagunça ao redor do meu computador e cercanias, achei um poema que responde à pergunta original:
Invitation (by Shel Silverstein)
If you are a dreamer, come in
If you are a dreamer, a wisher, a liar,
A hope-er, a pray-er, a magic bean buyer…
If you’re a pretender, come sit by the fire
For we have some flax-golden tales to spin.
Come in!
Come in!

© Anne Marie Moor 2007

11 comentários:

Lú. disse...

Tõ indo, tõ indo...

Anne M. Moor disse...

Vem... vem... :-) Tem até lareira e o vinho a gente providencia...

Ti disse...

Já tem data? Fiquei empolgadíssima!!

Vera Menezes disse...

Adorei a história e o poema.

Walmir Lima disse...

Anne: a história é uma delícia. e verídica, o que é melhor. são coisas muito marcantes na nossa vida, não?

Anne M. Moor disse...

Não Ti... ainda nao tem... :-)
Que bom te ver por aqui Vera... Saudadessssssssssssss...
Walmir: Fazem parte de uma caminhada...

Amanda Arthur disse...

Perfect!
Anne, você tem cada história...
Adorei!

zuleica disse...

Anne, é uma pena que meu inglês seja tão pobre. Mesmo assim deu para perceber como é lindo o poema. Também ensinei língua: francês, mas para os pequeninos. Delirei com as músicas e eles acompanharam um pouco. Pelo menos demonstravam interesse. Foi o período mais feliz da minha vida.

Lu. disse...

Zuleica:
Seu comentário é uma poesia...
Dá vontade chorar...
Bjo

Anne M. Moor disse...

Zuleica... colega... imagino o delírio das tuas aulas... Tão bom te ver por aqui.
Beijo grande

Flavio Ferrari disse...

Como professor de descomportamento para crianças sugiro que, numa próxima vez, dê uma lambida em cada um ...