segunda-feira, 14 de janeiro de 2008


Amor é um segredo que precisa ser contado.

by Sonaira Zanini

18 comentários:

A.Tapadinhas disse...

Contado ou cantado?

António

Climber disse...

Felizes aqueles que o revelam. Iuminados aqueles que revelam em outros. Como os músicos o fazem.

Anne M. Moor disse...

António: cantado fica melhor... :-)

Climber: Bem vindo! Felizes os que amam...

Suzana disse...

A (nne)m.MO(o)R

é experiêcia de vida vivida.

ANA disse...

si, yo quiero tambien!
Abrazossss,
ana.
Qué son "saudades"?

Anne M. Moor disse...

Suzana: :-) Será coincidências da vida????

Ana: 'Saudades' és una palabra en português que significa sentir falta de las personas... Y quien no quiere? Verdad?

vittorio disse...

Minha cara Anne nem sempre isto é verdade.

Há amores que nunca deveriam ter sido declarados.
Incautos que expuseram sua alma ingenuamente, transformaram sonhos em dor pungente.
O sofrer nos seus dias se fez morada, pobres sonhadores atormentados.
Nada nesta vida porem é permanente, a dor vai desbotando nas águas doidas do pranto.
Brotam do fundo da alma as palavras para tornar eterno o próprio desencanto.
Dos versos desta dor pungente nascem os fados, a cantar e contar seu amor eternamente.

Anne M. Moor disse...

É Vittorio, olhando por esse ângulo, tens razão... Nem todos... Mas e como saber quais????

Sonaira Zanini disse...

talvez tenhas razão vittorio,
mas se foi mesmo amor,
então nem tudo está perdido,
ou foi em vão.

Sem palavras Anne,
era o que eu precisava relembrar.

Suzana disse...

Não creio em concidência.Creio mesmo em Jesuscidência!O amor fará sempre parte de nossa história,seja ele de que forma for.

Suzana disse...

Digo: Coincidência!

Anne M. Moor disse...

Sonaira e Vittorio: Doer, dói pra caramba, mas muito bem dito Sonaira - não terá sido em vão... Mas talvez não precisaria ter sido cantado :-)

Suzana: Tbm não creio em coincidências... Gostei do Jesuscidência!
Beijos

vittorio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
vittorio disse...

Sem amor não Há

vittorio disse...

É com muita mágoa que revelo a faceta deste amor amargo, mas não é este amor que nos mostra a força deste sentimento?

Recordo partes de uma letra de um samba que o Paulinho da Viola canta;
"pela porta aberta
e um coração descuidado
entrou um amor em hora incerta
que nunca deveria entrado...

Concordo plenamente que o amor sempre vale a pena, sem amor não há vida.

Mas cá prá nós eta sentimento liberto, e as vezes até libertino.
Talvez seja por isto que os escritos a respeito do poder remetam ao narcisismo, como forma de não desviar-se da meta primeira.
Mas como sou inveterado romântico, o que seria da vida sem os grandes amores.

Anne M. Moor disse...

Vittório: A gente não escolhe por quem vai se apaixonar! Ele entra pela porta ou janela que deixamos aberta, as vezes sem nem saber que estava aberta... Se instala e aí é que entra o como lidar com o resultado disso... Difícil? Pode ser e é, mas como tbm sou uma romântica invetebrada, êta sentimento maravilhoso (qdo não tá doendo ou talvez ATÉ qdo está...)!!
Abençoados os que tiveram a oportunidade de amar e serem amados...

Flavio Ferrari disse...

Se o amor a gente escolhe ?
Ora, senhores ...
Há quem na chuva não se molhe ?

Anne M. Moor disse...

É que as vezes a janela está embaciada (santo Deus como se escreve isso???) e não enxergamos!! :-) Nice to see you back...