domingo, 3 de fevereiro de 2008

Ainda há esperança...

As vezes vem a nossa atenção algum fato que nos devolve a esperança nas pessoas e na vida...

“(...) Em Laranjeiras, Lucas Landau, que estava cobrindo os blocos, filmou com o celular o momento em que a banda parou em frente à casa de d. Elizabeth -- e o bloco inteiro, como faz sempre, cantou Carinhoso para ela. D. Elizabeth, uma senhorinha de cabelos brancos, apareceu na sua janela de segundo andar e foi muito aplaudida por todos.

Não sei quem ela é nem faço idéia de como ou quando começou essa tradição (socorro, César Tartaglia!), mas o pequeno vídeo despretensioso mostra que o carnaval que me empolga está vivo e bem, e que a nossa Muy Leal e Heróica, em que pesem seus pesares, conserva um bocado do antigo charme. (...)”

http://cora.blogspot.com/

5 comentários:

A.Tapadinhas disse...

A homenagem a uma pessoa, simplesmente pessoa, comove-me tanto, como me enraivece a homenagem póstuma a alguém que não a recebeu em vida...
Beijo.
António

Anne M. Moor disse...

Verdade António! Assim como famílias e 'amigos' que passam uma vida criticando um de seus membros e quando morre, da noite pro dia, a pessoa, antes esculaxada, vira, no velório, "tão bom pai/mãe, tão dedicado marido/esposa" com as lágrimas a correr convulsionamente!!!!!!
Beijos em vida :-)

ANA disse...

Anne,
Todo en vida, incluso la vida;
todos los besos y abrazos,
toda la ternura en vida.
Todos los elogios, todos los reproches, todos, cada dia.
Los homenajes, las críticas,
los impulsos, los insultos.

Escucha, este apple crumble tan "inspirado" nos llevará la inspiración directamente to the bottom,
Un abrazo en vida
ana.

disse...

OI Anne, nem li ainda.Depois leio.
Saio correndo.
Bom carnaval.
Bjo

Anne M. Moor disse...

Ana, en vida todo incluso el apple crumble :-)
Besos dulces :-)

Lú: Bom Carnaval! Aproveita!
Beijos carnavalescos :-)