sábado, 9 de fevereiro de 2008

Almas abertas



Dia após dia janelas abertas deram passagem a
afeto e carinho que nasceu de almas em sintonia
sem convite nem procura –
vibrações inexplicáveis formando uma rede tertúlica.

Afeto e carinho pelo companheirismo instalado
amor transformou-se sem sentir.
Ao acordar um dia vimo-nos olho no olho
um no outro, conchas interligadas.

Embalados pela singularidade dos meandros
de um estar junto sem estar, ao murmurar do mar,
as noites tornaram-se estreladas e parceiras.

Vôos noturnos com asas abertas
salpicadas pelo brilho da lua e o cantar do mar
mantêm abertas as janelas da alma.

© Anne M. Moor – 09/02/2008
Imagem: Whistler - Annabel Lee

14 comentários:

Jorge Lemos disse...

Peito aberto, desnudo...
"As noites tornaram-se estreladas e parceiras", coniventes diria eu ao deliciar-me com tamanha inspiração.
Viva, amiga minha e faz-nos viver!

Anne M. Moor disse...

Jorge: Que prazer te encontrar aqui ao acordar hoje de manhã. Fico emocionada a cada comentário teu sobre meu poetar engatinhante...
Beijo grande pra ti e pra Stephany

Angela disse...

Anne, Anne...
Danada você hein? Escondendo esse talento da gente né?

Lindas as janelas da tua alma.

Beijão

disse...

E tem o amor,
Ahhh o amor...
Bjo.

Anne M. Moor disse...

Não escondi não Ângela, não existia... Será que é talento? Que é bom escrever, ah lá isso é...

Lú - amor, a mola propulsora da vida...

A.Tapadinhas disse...

Quando entrares na minha janela as tuas asas estarão salpicadas de luar, mas com o sabor do mar e do ar sulsuginoso que nos separava.
Beijo salgado.
António

disse...

Essa janelinhas do Windows são ótimas...
Viva Bill Gates (rs).

Anne M. Moor disse...

António e Lú: As janelas se adaptam ao tamanho das asas :-)
Abraços aos dois

ANA disse...

Mantener abiertas las ventanas del alma.
Siempre abiertas Anne, por ellas entra mucho de lo que necesitamos para vivir en sintonia.
Un abrazo grande
ana.

Udi disse...

As janelas da alma descerram-se para o invisível.
beijos

zuleica-poesia disse...

Faço minhas as palavras do Jorge Lemos. Parabéns pela poesia.-abraços.

Anne M. Moor disse...

Ana, Udi e Zuleica... Obrigadão pela visita. Janelas me fascinam...

Walmir Lima disse...

Teus escritos são maravilhosos!

Solta.. solta!!! nos faz sentir...

Anne M. Moor disse...

Obrigada Walmir... You are my friend... :-)