segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

Não é possível...



Não é possível existir naquilo que eu não fui, naquilo que eu não vivi. Mas é possível crescer através daquilo que eu tentei, daquilo que eu senti e busquei... Não estamos aqui para tirar da vida tudo o que pudermos para nós mesmos, mas sim para tentarmos fazer a vida dos outros mais feliz.

Sir William Osler

11 comentários:

Angela disse...

Belíssima oração da noite.

Suzana disse...

Esta é a ponte.
bjs

ANA disse...

Anne, estoy segura de que a nosotros, yo lo percibo así, y me consta,
tu nos haces la vida un poco más feliz a todos los que tienes a tu alrederor. (ahí me incluyo yo, aunque esté lejos de ti)
un abrzazo,
ana.

A.Tapadinhas disse...

Sempre que possível, devemos atingir os dois objectivos: dois coelhos duma cajadada só (coitados dos coelhos!).
Dois beijos...
António

Anne M. Moor disse...

Angela e Suzana: a ponte e o norte...
Beijos caminhantes

Ana: Gracias amiga! Y lejos apenas fisicamente, pero muy cerca siempre.
Beijos amigos

António: :-) As always you make me smile... De onde será que surgiu essa expressão??? Porque coelhos???
Beijos curiosos

Jorge Lemos disse...

Anne:
sem interferir na resposta do Antonio revelo: lá, quando se amarrava coachorro com lingüiça, as caçadas aos coélho era feito à base de paulada. Quando a caçada era boa matava com um só paulado dois coelhos. Aplicou-se, então, esta raridade quando o resultado de uma proposta atinge dois níveis distintos. Fato que, por certo, seu texto atingiu.
Parabens. Mataste dois coelhos com uma só cajadada.

Anne M. Moor disse...

Jorge: aiiiiiiiiiiiiiiii tadinho dos coelhos!!!! Fiquei toda arrepiada... :-(
Beijo arrepiado :-)

ANA disse...

Anne, es español:
"matar dos pájaros de un tiro"
Con un sólo esfuerzo, solucionar dos cosas o problemas.
Besito.
ana.

Flavio Ferrari disse...

Aí temos um problema ...
O Tapadinhas fica feliz matando os coelhos. O Jorge, colocando os pingos nos "i"s, embora os coelhos não os tenham.
E a Anne, que quer fazer todo mundo feliz, fica triste pelos coelhos.
Uma coisa é certa ... se estamos aqui para tentar fazer a vida dos outros mais feliz, é melhor ser o outro, desde que não seja um dos coelhos ...

Anne M. Moor disse...

Ana y Flávio: siempre los pobres animales! En ingles también és con pájaros...

Flávio: uma vez, há muito tempo, li uma coisa que me fez pensar um monte :
"Adormeci. E sonhei que a vida era só alegria. Acordei. E vi que a vida se resumia em servir. Servi. E vi que servir é alegria." (Tagore)

Anne M. Moor disse...
Este comentário foi removido pelo autor.