quinta-feira, 3 de abril de 2008

Noites encantadas


a lua guiando
estrelas resplandecentes
aos nossos corações
momentos aconchegantes
de puro delírio
em renovação provocante
olhos radiantes
mentes acesas
felicidade presente...

© Anne M. Moor – 2008

15 comentários:

Flavio Ferrari disse...

As vezes tenho inveja do teu romantismo, Anne querida ...

Ti disse...

Noites encantadas... Como são boas...Como parecem eternas!!

Adorei Anne!!

Beijos

Suzana disse...

Puro delirio é ler seus poemas.
bjs

Ernesto Dias Jr. disse...

Que jeito bom de ver a vida...

A.Tapadinhas disse...

Afinal não tens só um fetiche por janelas: é a própria vida em todas as suas nuances que é o teu fetiche!
Beijo.
António

Anne M. Moor disse...

Flávio e Ti: romantismo é tão bom e o momento que provocou esse poema foi um momento de lua, estrelas e muito champanhe com 3 amigos de 52 anos atrás e um conhecido por aqui, num reencontro cheio de tanta coisa boa...

Suzana: Obrigada irmã! E é puro delíro escrevê-los.

Ernesto: Amo a vida!

António: Acho que podes dizer isso sim :-) mas acrescente as pessoas - adoro gente...

ANA disse...

Las noches así, delirantes destellos de las estrellas que caen sobre nuestros corazones, como puñales, hiriendo el corazón con la herida del amor, infectándonos de sus emociones y pasiones,
tremendamente hermosas hasta el dolor...
Y qué delicia de sufrimiento,

Un beso, cómo sigue la niña?
ana.

Raquel Neves de Mello disse...

Eu tambem adoro gente. Gente com maiuscula. Como voce. Adoro voce.
Beijos

Anne M. Moor disse...

Ana:
La puñalada del amor no precisa ser sufrimiento! Esta noche, diria yo, era más un sentimiento de familiaridad y cariño con un algo pairando en el aire :-)
Besos

Anne M. Moor disse...

Raquel,
Eu tbm te adoro... Saudades... Está fazendo um ano que estiveste por aqui...
Beijos de carinho

Walmir Lima disse...

Teu jeito bom de ver a vida, é a brisa suave que vem do Sul.
Forma de encarar a vida que nos alivia a tensão na hora.
Tem o jeitinho igual ao do Guimarães Rosa que dizia:
Os pequenos aborrecimentos de ontem e de anteontem, a gente já os esqueceu hoje e terá esquecido amanhã.
Daí, deduzi que o melhor será tratar de esquecê-los na horinha mesmo.

Anne M. Moor disse...

É isso aí meu amigo! Ficar remoendo os aborrecimentos, as tristezas, os "eu querias", especialmente com a nossa idade, é tirar o brilho do hoje...
Beijão... Good to see you come up for air!

Melissa disse...

já soube q minha mãe e tu encontraram-se dia desses em Pel e ela já adiantou o convite informalmente! é isso aí: te espero no dia 28 de junho de 2008, uma das datas mais importantes da minha vida! em breve entrego o convite oficial! um grande beijo! será um prazer te conhecer pessoalmente!

Flavio Ferrari disse...

Devo dizer que as noites com a Ti são sempre encantadas, mas para mim parecem curtas demais.

Anne M. Moor disse...

É Flávio... Tem isso tbm... Esses momentos parecem voar, mas são esses momentos que fazem a vida valer a pena...
Beijos encantados :-)