sábado, 31 de maio de 2008

O frio chegou

Eu gosto! O frio nos traz momentos bons ocasionados pelo precisar de agasalho. Mas este país se pensa um país tropical de fora a fora e esquece que não o é. As casas são construídas para um país tropical. Os espaços públicos ignoram o frio e o bem estar das pessoas que lá circulam e trabalham. Ontem mesmo, fui ao supermercado - por volto de 10° - vento Minuano a pino. A porta do supermercado aberta. O vento a entrar com passagem livre e autorizada. Os pobres caixas na linha do vento a congelarem-se. Inacreditável! Ao sair, fechei a porta! :-) Aqui que temos invernos com dias de menos de 10º, os ambientes de trabalho e as salas de aula não tem aquecimento. Crianças na escola, professores, funcionários e clientes passam o dia em seus lugares de trabalho de casacos, mantas e toucas para poder aguentar!! Ridículo é pouco... Entretanto, o frio pode ser lindo... Forma rendas na natureza.

13 comentários:

Jane disse...

Eu também gosto muito do frio, mas reconheço que deve ser muito difícil aguentá-lo sem um mínimo de conforto. Abçs

Anne M. Moor disse...

É Jane e Flávio (vide Arguta Café) eu também fico louca de mal pensando nas pessoas que não têm o nosso conforto...
Beijosssssss

A.Tapadinhas disse...

Pouco faltou para brincar com o frio que os meus irmãos brasileiros têm. Mas depois li com atenção o que v. diz e assino por baixo... Não dá para bricar!
Beijo friorento.
António

Anne M. Moor disse...

Bom dia António! Podes brincar :-) Na realidade eu estava pensando em voz alta, tentando com isso, entender porque isso é como é...
Beijos tiritantes :-)

vittorio disse...

O descaso com as coisas públicas é tão histórico que já se enraizou na nossa cultura e na arquitetura das nossa cidades. A nossa vida urbana, não deixa de ser a manifestação incosciente do nosso cotidiano.
De norte a sul de leste a oeste são infimos os projetos em que a urbanização e a natureza se encontram harmônicos.
Assim sendo continuamos um país de opostos e de profundos contrastes, calor demais frio demais, riqueza demais para poucos pobreza demais para muitos, conforto demais para alguns densonforto para os demais, e o papo já esta ficando demais....
Beijos aquecidos pela saudade do frio início de inverno vinhedense

vittorio disse...

no frio....

Jorge Lemos disse...

Umá chávena de Melissa e Mel; uma dose do tinto Santa Regina, um edredon de boa testura e uma pesquisa longa na internete.
A noite fria esfria um pouco o coração pela saudade dos tempos de criança, percorrendo os pastos gelados em busca do corcel perdido.
Eu era feliz com frio e tudo.

Anne M. Moor disse...

Vittorio e Jorge!
Dois amigos queridos... Os contrastes incomodam, mas o frio pode unir.

O frio pra grande massa deste país é uma tortura!!
Beijos aos dois

Suzana disse...

Esse tempinho lembra-me o comercial das Casas Pernambucanas:
" Quem bate?
- é o frio!!!
...Não adianta bater,
eu não deixo vocÊ entrar...
nas casas Pernambucas é que eu vou aquecer o meu lar.
Vou comprar flanelas, lãs e cobertortes eu vou comprar...
Nas Casa Pernambucanas e nem vou sentir o inverno passar!

Faz muiiiito tempo!!!!

Anne M. Moor disse...

Do mesmo tempo é a propaganda dos cobertos parayba... Lembras???

Ernesto Dias Jr. disse...

Nada com o frio, mas lembrei:

Dezembro, vem o Natal
Os presentes mais bonitos
As lembranças mais humanas
Pra seus entes queridos
todos vão comprar
Nas Casas Pernambucanas
Que em todos os lares
A Paz seja total
E mais os nossos votos
de um feliz Natal!

Lembram desse jingle tão gostoso? É do padrinho Jorge Lemos...

Ernesto Dias Jr. disse...

A propósito, Vittorio:
Cadê seu blog?????

Anne M. Moor disse...

Os jingles das Pernambucanas eram tuas Jorge???????????????????? Foste cantado de fora a fora neste país por todos. Eram contagiantes...
Me junto ao Ernesto, Vittorio, kd teu blog...
Beijos cantados :-)