quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Pedra no caminho...


Eram 18.45. Eu estava assistindo um filme na TV. Sensação de fome, de vontade de comer, de sentir a consistência da comida. Passaram-se 15 minutos. A fome continua. O delírio começa. Vontade de comer um bauru que foi deixado na geladeira. O cheiro de pizza insinua-se. Aquela sensação de que se eu não comer agora nunca mais vai ter bauru nem pizza começa a apontar. Deixa de ser ridícula!

Resolvo levantar. Parei de ver o filme. Perdi o fim. Larguei o tricô. Vim para o computador para escrever o que estou sentindo, na esperança de entender essa paranóia... Sigo sem entender, mas escrever o que sinto ajuda-me a ser racional e manter os pés no chão e o horário de comer na hora estipulada. Por incrível que pareça, preciso manter horários fixos para comer, para não destrilhar e comer de hora em hora.

Emagreci 22 quilos em 2 anos. Não vou voltar ao formato anterior!

Não como agora. A sensação de fome continua, mas estou, mais uma vez, em controle de minha vontade!

Doença? Paranóia? O diabo rondando? Nunca vou saber...

© Anne M. Moor – 2009
Imagem: Painting-Lose Control No. 0040
www.bauguessart.com

12 comentários:

Michele Moura disse...

Há quem chame isso de crise de abstinência... ou simplesmente constata que "old habits die hard"...

Mas nem te preocupa tanto em buscar uma explicação, pois a explicação não vai mudar o que tu sentes.

Eu já senti isso, e há dias em que ainda sinto...

Sabe o que eu faço? Eu castigo a minha fome, que não é fome, mas vontade de comer disfarçada.

Quando a "fome" chega em hora indesejada eu bebo água, muita água: pelo menos 600 ml. De uma vez.

A "fome" me pede algo com consistência, com sabor. Eu dou pra ela exatamente o contrário.

Eventualmente eu a venço pelo cansaço.

:)

~PakKaramu~ disse...

Pak karamu visiting your blog

Anne M. Moor disse...

Michele:
Thanks pela força!!!
Beijos

Suzana disse...

Substituir por algo que não engorde vale?Creio que um "banho" é castigo em demasia, haja vista a ansiedade gerada.Enganar a vontade de comer algo é como comprar um diamante de zircônia ou algo foleado ao invés de ouro.Por um tempo até que resolve.Mas continuamos sabendo que não é real.
O jeito é tentar distrair a crise de abstinência com outras ações tão ou mais prazerosas.
bjs

A.Tapadinhas disse...

Acho que a culpa é do filme! Quantas vezes me apetece dar com um martelo na cabeça do realizador! Tu tens a força, mas não partas a TV! Nós só conhecemos verdadeiramente essa força de vontade quando vencemos obstáculos. E, sei por experiência própria, que é muito maior do que imaginamos...
Beijo light (primeiro:)
António

Anne M. Moor disse...

Suzana:
Comer é um vício como outro qquer, uma fuga!!! Quando somos acometidos por um delírio que vcs estão chamando de abstinência - vai ver que é... não tem razão que impere!! Eu escrevi um texto http://anne-lifeliving.blogspot.com/search?q=antes+durante+depois sobre isso...

Obrigada pelo carinho minha amiga!

Anne M. Moor disse...

Obrigada António!
A força de vontade é algo que construimos ao longo da vida qdo a vida nos bate... Mas de vez em qdo ela some!!!!!!!!!!!

Beijos diet :-)

Lisa disse...

ousar conquistar a si mesmo é sempre o mais precioso. Li isso em algu lugar e sempre lembre desta frase quando estou perdendo o controle.

Anne M. Moor disse...

Lisa,
Obrigada pela sua visita. Sinta-se em casa e volte sempre.

A sua frase traz reflexões... pensarei sempre nela.

Beijos

Jan disse...

Ane, sensações de uma ansiosa, como eu.

o.O

Eu tenho 5 gatos em casa, quando sinto fome, brinco com eles. Se estão quietinhos, vou ao computador, este treco é ótimo para esquecer a fome, tem fotos, notícias, besteiras que fazem a gente rir...

^^

eu engordei 10 kg em 5 anos, parei por aí, estou me esforçando para voltar, não ao que era, pq era um pavio de mandioca, mas, a ser mais disposta.

=)

Beijãão

Érica Martinez disse...

Ioga! Já tentou? As respirações ajudam e muito no controle da ansiedade, Anne! Converse com a Udi, tá?!
No mais, o resultado está valendo muito à pena, não está?

Anne M. Moor disse...

Está sim Érica! Obrigada pela visita e pelo teu carinho...

Grande abraço