terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Esperança


Ao perambular por faíscas no breu do pensamento,

diversas cores estouram alucinadamente a levar-me

em errante caminho de múltiplos desvios misteriosos.

Busca constante de não sei bem o quê...

A animação das centelhas fascina-me. Faz com que

meus olhos busquem, no redemoinho da noite,

esperança, perspectiva, possibilidade de engenho e arte.

O movimento espiral hipnótico dá vida ao parado...

Ao ler as fagulhas pensantes irrequietas de minha vida

vejo e sinto expectativa em mergulho profundo

pelo oscilar do pêndulo do viver com amor.

© Anne M. Moor
Imagen:
www.robotpegasys.com

8 comentários:

Flavio Ferrari disse...

É o inconsciente que clama
Em cores profanas
O que a alma reclama

Anônimo disse...

É a vida que grita,
Que agita,
Na ânsia bendita.


Amiga estou de qurentena. Prometo voltar.
Todos aqui mandam beijos de saudade.
Abração do
Jorge Lemos

Silvia disse...

Como sempre o Flávio diz tudo....Só complemento com : alma em chama, que ama, que nina, que se entrega, e que depois voa.......

Nina disse...

que delíca Anne poder ler os teus posts e esses comentários maravilhosos... Fico feliz que tenha passado por aqui!

Estou com saudades!!!

Anne M. Moor disse...

Flávio:
O inconsciente sabe ser madrasta (que as madrastas me perdoem!)...

Beijios

Anne M. Moor disse...

Jorge:
Que maravilha! Você aqui... Sinal de que a recuperação está em pleno andamento. Saudades amigo meu, muitas saudades de tuas palavras sábias.

A vida grita pra todos nós né não?

Beijo grande, te cuida

Anne M. Moor disse...

Sílvia:
Tu me conheces de outros carnavais amiga!! :-)

Beijão

Anne M. Moor disse...

Nina:
Saudades tbm... Falei com teus pais sábado - passaram por aqui qdo eu estava saindo... Já começaste a escrever teu discurso???

Passa mais vezes, vou adorar.

Beijos muitos