sábado, 17 de janeiro de 2009

Vida nas entrelinhas...

Empatias surgem do nada. Ou será que esse nada é algo? Você já sentiu que conhece alguém desde sempre, mesmo sem nunca ter visto nem ouvido a voz? A Internet tem me ensinado que isso não só é possível, mas é surpreendentemente palpável. A conversa flui. A leitura das entrelinhas é fácil. Brinca-se como se fosse amigo de infância. Enxerga-se o sorriso nas palavras escritas. Ouvem-se as gargalhadas onomatopaicamente, como disse o Jorge ao me ver pela primeira vez: "Já conhecia tuas gargalhadas..." Estou louca? Delirando? Não creio. Já senti isso em vários momentos. Nós aqui no mundo dos blogs. Quando nos vimos na casa da Ju e depois no Genial e na casa do Jorge já ÉRAMOS amigos, já nos conhecíamos, a vontade nas conversas, nas piadas, na contação de causos... Existe sim um algo interessante no poder da palavra escrita. Corre pelas entrelinhas dos escritos - sejam no blog, no e-mail, no MSN - um sentimento de amizade, naturalidade, familiaridade que vez ou outra transformam-se em sentimentos outros - de amor - mas sempre em amizades gostosas, sem cobranças.

Imagem: www.overmundo.com.br

13 comentários:

A.Tapadinhas disse...

É surpreendentemente verdade o que escreveste! Tu já tiveste a oportuniade de conhecer pessoas que começaram por ser nomes num blogue. Foi uma experiência gratificante, segundo o teu relato. Não me surpreende, dado que eu também conheço algumas das que referes. Eu, ainda não tive essa experiência. E tenho sentimentos desencontrados sobre a hipótese de conhecer pessoalmente pessoas por quem tenho admiração e estima, através da troca de opiniões sobre os diversos assuntos que vão aparecendo. O maior medo talvez seja o de não corresponder à imagem criada do outro lado. Pela minha parte, talvez devido à experiência dada pela idade, procuro não colocar a fasquia demasiado alta, para evitar desilusões. Sem cobranças, como muito bem dizes...

Anne M. Moor disse...

Tive muito medo a primeira vez que fui a São Paulo sim. Mas na realidade a experiência me mostrou que pela escrita e a leitura do escrito e do não escrito conhecemos as pessoas de uma maneira ainda mais 'exata' do que pelos canais tradicionalmente chamados de normais... :-) Não tive surpesas nem desilusões. Surpresas apenas da familiaridade com a qual todos nós nos relacionamos. Embora eu acredite muito nisso, ainda tem o dom de me surpreender!

Beijos

Ernesto Dias Jr. disse...

Não te preocupes, António. Todas as pessoas aqui dos blogs são exatamente como são, seja na casa do Jorge, seja no Genial...

Anne M. Moor disse...

É né Ernesto... ou nos blogs...

Abraços

Carla P.S. disse...

Há sinceridade, e realidade, em tuas linhas. Lindas linhas; amigos virtuais, também os tenho.
Um grande beijo,
e um café, bem verdadeiro.

Anne M. Moor disse...

Carla: Os amigos são reais, a mídia virtual... :-)

Beijão

Suzana disse...

Comigo foi assim, após algumas linhas com você pareceu-me que estudamos juntas no primario!uau!Muito bom, mesmo!
bjs

Anne M. Moor disse...

Olá Suzana - V0vó!!!!
Ao mesmo tempo que é engraçado é uma sensação muito boa.

Tua netinha é a coisa mais amada. Aproveita bemmmmmmmmm...

Beijão

Udi disse...

Êeebaaa! Nova decoração? Bacana!
beijos

Flavio Ferrari disse...

Creio que é o espírito blogueiro...
Vocação para partilhar, curiosidade, mente aberta e alma incerta ...
Talvez pelos anos vividos em Comunicação, Marketing e, mais recentemente, Pesquisa de Mercado, não me surpreendi.
Acostumei-me a aceitar idas e vindas, e festejar as boas permanências.
Aprendi a gostar das diferenças.
Não me surpreendi, mas sigo tendo enorme prazer nos encontros virtuais e materiais.
Tô doido para visitar o Tapadinhas lá em Portugal ...

Anne M. Moor disse...

É Flávio! Vamos fazer uma excursão... :-)

Teresinha Brandão disse...

Esse tema da internet e as relações interpessoais é muito interessante... É recorrente no teu blogue (já aportuguesei o termo), Anne. E, no momento atual da minha vida, ler sobre isso, se não responde a muitos dos meus questionamentos, ao menos me faz pensar que tenho as mesmas impressões de outras pessoas...
Bj,
Tê!

Anne disse...

É Tê... recorrente por tudo que aprendi com isso e com o prazer que tenho a partir dessas amizades.

Fascinante pelo que isso significa para a pesquisa na escrita e sua força...

Abração
Anne