quinta-feira, 5 de março de 2009

Avalanche


Sinto a alma a rodopiar
em absoluta desordem
a mostrar prazer.

Um movimento flutuante
a perder-se nas curvas
do sentir.

Um balançar de galhos
me aconchega
em abraços.

Surpreendente burburinho
ferve no vento
do momento.

© Anne M. Moor
Imagem: by Judi Forney at
http://www.judiforneyartist.com/
Feeling of Love

12 comentários:

Ana Martins disse...

Uma "avalanche" feliz e sadia!

Beijinhos,
Ana Martins

Ernesto Dias Jr. disse...

Viva a desordem, o rodopio, a vertigem, o desmaio e o começar de novo!

A.Tapadinhas disse...

Eu já desconfiava: deixas-te levar por qualquer vento que te apareça... vuuuuum!!!
Beijo ventoso (1.ªvez:)
António

Anne M. Moor disse...

Ana,
Com certeza!

Beijos

Anne M. Moor disse...

Ernesto,
O recomeçar do inesperado é uma delícia...

Beijos

Anne M. Moor disse...

António,
Os ventos sabem ser perigosos...

Beijos

AC Rangel disse...

Anne

Que poesia maravilhosa, arrebatadora. Uma declaração de um estado de espírito de pura felicidade. Poesia que eu gostaria de ter escrito. Me dê licença, vou lê-la mais algumas vezes...

Beijo

Carla Silva e Cunha disse...

ola
hoje passo por aqui para o convidar a ver o blog do meu pai
tem telas lindas
passe por lá e deixe o seu comentário
boa noite
beijinhos
Carla

wwww.acordeirodacunha.blogspot.com

Anne M. Moor disse...

Rangel,
Leia quantas vezes quiseres! E obrigada por tudo. As tuas poesias são arrebatadoras ou com a palavra em inglês 'gutting' que diz melhor para descrever como escreves...

Grande beijo

Anne M. Moor disse...

Carla,
Obrigada pela visita.

Abraços

Walmir Lima disse...

Anne,

Passei pra deixar 'beijos ternurentos', como dizes, e fiquei rodopiando, "a balançar nos galhos" do Life... living, que sempre me aconchegam.

Um poema em avalanche.

Aprendo muito contigo.

Anne M. Moor disse...

Walmir,
Passa mais vezes! Bom que te sintas em casa aqui...

Beijo