sábado, 26 de setembro de 2009

Linhas cruzadas


O falar pressupõe o ouvir -
o escutar essencial.
Causa-me estranheza
a pressa no ler entre
nós, sem o refletir –
já dizia Rui Barbosa!


Apagar incêndio parece

ter se tornado meu ofício
nos dias que passam
tirando-me a chance
do pensar, do pesquisar,
enfim, do fazer!


Colaborar uns com os outros
torna-se um fantasma do
fazer, em vez de ser a mão
a guiar o processo. Será
tão difícil o refletir no ler,
o cooperar no aprender do outro?


Desenriçar os fios das linhas
é função a aperfeiçoar no
andar da carruagem e na
acomodação das melancias.
Demo-nos as mãos para
caminhar em frente em linha unida!


© Anne M. Moor

6 comentários:

Rosemildo Sales Furtado disse...

Hello Anne! I went here to ask you for forgiveness, if by chance any of my jokes upset you so much. I confess that I was Lonja of such intensity. Your blog was one of the first to have my follow-up in this virtual world, as soon as I started, I joined a selection of the best, then to accompany them. But do not worry because I already canceled the follow-up.

Again, I ask your forgiveness, for only then, can live in peace with my conscience.

I hope you are very happy and God bless.

Hugs

Furtado.

Anne M. Moor disse...

Furtado
?????????????? Do que eu preciso de perdoar???? Não entendi...

Abraços
Anne

rm disse...

Ei Anne,
problemas com educação à distância"?

rss

Anne M. Moor disse...

rm
entre outras coisas :-)

Beijos

A.Tapadinhas disse...

Excepto se na frente houver um precipício...
:)
Precipício?
Qual precipíciiiiiiioooooooo?!

Beijoooooo.
António

Anne M. Moor disse...

António
rsrsrsrsrs

Beijão