segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Presença


Sei que andando por aí
Eu te vou encontrar
Não num rosto qualquer
Não naquilo que escorre
Da minha memória
Mas no que em mim vive,
A tua presença

Sei que ao som daquela música
Meu peito de novo
Sentirá a mistura
Que vem desse não sei quê
Que é o ter e não ter

Mas que não é mágoa
nem vazio é,
um misto de saudade
Que vem só de sentir
Que há tempo ainda
E espaço por vencer

É querer e não ter
Mas saber que te tenho
É sentir que há distancia,
Distancia que não chega a ser
Porque sinto real o toque que vai
Para lá da mão e além do olhar

É sentir que aqui
no espaço que cresce em mim,
pode ser o lugar onde nos deitamos
Despojadas de coordenadas
Sem hemisférios,
sem norte ou sul
O lugar onde misteriosamente
pertencemos, eu e tu.

Ângela Santos

12 comentários:

Janaina Brum disse...

Que lindo poema, Anne!
Beijos ;-)

MIRO disse...

ao som daquela musica, a mistura se faz, desse não sei oque de ter ou não.......CARAMBA ouvir isso na noite, deve bater bem forte, haja lágrimas.....Lindíssimo...gostei tanto que, gostaria de te-lo escrito.....lindo mesmo.....abraços

Jorge Lemos disse...

Anne
A menina é inspirada. Belo.

Não ter é ver escorrendo entre os dedos aquilo que não soubemos guardar no coração.
Vou dizer: só o amor vale a vida.

Beijão
Lemos

Anne M. Moor disse...

Janaína

Angela Santos é uma de minhas poetas preferidas.

Beijos

Anne M. Moor disse...

Miro
Teu blog está cada vez melhor!

Também gostaria de ter escrito. Gosto muito de Angela Santos - ela diz o que sentimos...

Beijos

Anne M. Moor disse...

Jorge

Sempre o amor! Sem amor a vida fica sem graça!

Beijos amigo

Flavio Ferrari disse...

Encontrarás ...

A.Tapadinhas disse...

De vez em quando, neste caso, graças a ti, vou conhecendo artistas de diversas áreas que servem para melhorar o entendimento do mundo e das pessoas que o povoam...

...Independentemente dos hemisférios...

Beijo,
António

Anne M. Moor disse...

Flávio

Que Deus te ouça!

Bjos

Anne M. Moor disse...

António

A Angela Santos é bárbara né?

Beijão

vittorio disse...

Profundo, inquieto.... sereno
As tuas escolhas a desvendar a beleza da alma humana.

Beijos

Anne M. Moor disse...

Vittorio

A tentar meu amigo... a tentar...

Bjos