quarta-feira, 26 de maio de 2010

Insônia

Será que a insônia é defesa ou fuga? Dia com jeito de parafuso enlouquecido. Chega a noite, em casa aconchegada entre minhas ‘coisas’, redemoinhos de um repensar sobre o que estava a acontecer deixou-me inquieta, cansada, chateada. Resolvi dormir para esquecer. Afinal, eu estava com sono. Deitei-me, desliguei a TV e o PC, apaguei a luz, fechei os olhos e... Nada! Virei de costas, de lado, do outro lado, debruço e o parafuso aloucado ficava martelando na minha cabeça. Levantei. Fui à cozinha. Por que será que toda vez que estou angustiada quero comer? Abro a geladeira, lembro de mim 22 quilos mais gorda, fecho a geladeira e tomo um copo de água. Volto pra cama. Ligo a TV. Nada me atrai. Recomeçou o virar e revirar na cama a tentar aquietar o demônio que anda em círculos na minha cabeça. Consigo? Não sei, mas o sono toma conta e apago num sono agitado. Como foi bom acordar e ver o sol na janela!
 
© 2010 Anne M. Moor

4 comentários:

Flavio Ferrari disse...

Já experimentou melatonina ?

Anne M. Moor disse...

FF

Engraçado... Uma amiga me falou disso ontem!

Bjos
Anne

Fernanda disse...

Amiga Anne!

Todos nós temos ou tivemos noites assim...
E as que passamos em claro???
Não falo das que passamos gozando a vida...falo das que perdemos a contar carneiros mesmo.
Um tormento.
Geralmente acabamos por adormecer já de madrugada, vencidas pelo cansaço da luta e quando amanhece não sabe nada bem :((((


Beijinhos

Na casa do Rau

Anne M. Moor disse...

Fernanda

Passamos todos por estes momentos que nos mostram como o sol é bom!

Bjos
Anne