segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Um novo poema velho ...


Viajo pelas palavras encontradas em
linhas irregulares e versos significantes.
Os segredos de vidas entrelaçadas
pululam pelas pautas bem traçadas
ao brotar de uma alma a se reconstruir.

© 2010 Anne M. Moor

8 comentários:

olhar disse...

que lindo isto!

beijinhos em você, minha querida!

Bia

Kafé Universitário disse...

O que será que se escondem nestas linhas?
Quão enigmaticas são estas palavras que dizem muito sem nada dizer?
Terei eu ficado louco, louco, e louco?
Quem será o bom homem a me libertar?

Lindo seu poema!
te sigo
Luka

Anne M. Moor disse...

Bia

Que bom que gostou.

bjos
Anne

Anne M. Moor disse...

Kafé Universitário

Obrigada pela visita e pelo carinho.

abraços
Anne

J.Lemos disse...

De mão dada a acompanho
em seu caminho,
Pois o branco do papel aceita enigmas
O que buscamos encontramos
em palavras,
o mais importante delas
são as que se escondem em suas sombras.
Viu... Não foi dificil
compreender mesmo à distancia!

Viva, lucida e brilhante.
Bjs
Lemos

Anne M. Moor disse...

Jorge L.

Tão bom te encontrar por aqui de manhã cedo. Tu foste "responsável" pelo meu escrever com tua motivação e incentivo poeta e contador de causos como ninguém!

Muito obrigada!
grande beijo
Anne

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Anne, que alegria ler seus poemas e senti-la encantada com a vida.
Sua ternura renova o horizonte e nos leva para voos libertos da vida com-paixão...
Abraços com carinho, Jorge

Anne M. Moor disse...

Jorge B.

A vida pode ser boa. É só nos permitirmos ser feliz.

bjos
Anne