quinta-feira, 2 de junho de 2011

Voos


Andei longe de mim
em voos essenciais, perdida
nos meandros do pensar.

Andei além do meu corpo
com olhos cravados
no meu âmago.

Andei lá ao longe
a decifrar atos
e pensamentos.

Afastei-me um pouco
enquanto o espelho
me chamava insistentemente.

Voltei à vida
nas asas do apreender
e no silêncio do sentir.

© Anne M. Moor

8 comentários:

A.Tapadinhas disse...

As tuas palavras são tecidas, não com a lã do patchwork, mas com a insustentável leveza da seda...

Beijo leve,
António

Anne M. Moor disse...

António

Tuas palavras são uma poesia!

Beijo igualmente leve

Anne

Graça Pereira disse...

Suave e lindo este teu voo!
Beijos
Graça

Anne M. Moor disse...

Obrigada Graça

Voar sempre é bom.

bjos
Anne

Luna Sanchez disse...

Eu acho que esse distanciamento do próprio centro faz bem, de quando em vez, Anne, porque amplia o campo de visão, né?

Um beijo bem grande! Saudades de ti!

;)

Anne M. Moor disse...

Welcome back Luna! Tbm estava com saudades docê!

bjos
Anne

Rosi Alves... disse...

Amei o seu blog vou te seguir e espero sua visita sou nova nesse mundo de blog. beijos poeticos

Anne M. Moor disse...

Rosi

Seja bem vinda! Volte sempre.

bj
Anne