sábado, 2 de julho de 2011

Liberdade


O desejo por liberdade é busca constante.
É tesouro dos que temos almas irrequietas,
curiosas, cheias de vida, sonhos e alvedrio.

Libertarmo-nos de nossas próprias correntes
é ato de coragem, garra e obstinação.

Traz-nos ansiedade, angústia, dor e a noção
da necessidade do olhar para o horizonte
em busca de nós mesmos .

Espaços e estações de imagináveis
combates que nos levem ao voo da águia.

© Anne M. Moor

8 comentários:

A.Tapadinhas disse...

Quase nunca damos pelas correntes que nos prendem...

até ao dia em que temos necessidade de voar...

Voo livre com beijo,
António

Anne M. Moor disse...

António

beijos voadores pra ti!

Anne

Graça Pereira disse...

Penso que o desejo de liberdade já nasce connosco...felizes daqueles que quebram amarras e conseguem partir.
Beijo e bom fds.
Graça

Anne M. Moor disse...

Graça

E liberdade tem tantas caras né?

bjs
Anne

zuleica-poesia disse...

Não sei exprimir o que seja liberdade. Mas conheço seu limite: é o amor. Não quero ferir ninguém com minhas ações. Não vejo isso como correntes, mas como laços celestiais. Abraços da Zuleica.

Anne M. Moor disse...

Zuleica

Tão bom te ver por aqui!

beijão
Anne

Carlos Eduardo Leal disse...

Anne, creio que uma pequena-grande liberdade é a liberdade de podermos escolher. Poder escolher é abrir janelas para o mundo. Bjs

Anne M. Moor disse...

Carlos Eduardo

Com certeza, se bem que essa escolha as vezes não é nossa :-)...

beijos
Anne