terça-feira, 6 de março de 2007


O poder do pinto 2
© Anne M. Moor


Meio da manhã, distraída corrigindo provas quando toca o telefone. Atendo.
- Hi Sis! Estou te ligando para te contar algo que certamente vais adorar!
Minha irmã é avó de 3 crianças lindas, à época com 7, 3 e 2 anos.
- Conta... Sou toda ouvidos, disse eu, já rindo, pois as histórias de minha irmã geralmente são hilárias.
- Ontem o Sebastião (3 anos) e a Serafina (2 anos) estavam brigando por alguma razão enquanto eu sentava junto com eles distraída. De repente o Sebastião olhou fixamente para a Serafina com cara de brabo, sacudiu o dedinho gordo no nariz dela e disse:
– Você não tem pinto! Você tem perereca, mas eu não to vennnnnnnnnnnnnnnndo!
– Hahahahahahah rimos as duas.
– De onde ele tirou isso? perguntei eu, já começando a parar de rir.
Afinal a criança tinha 3 anos...
De repente parei de rir e me deu vontade de chorar e me botei a pensar...
– Estás aí, indagou minha irmã toda sorridente, pareces ter sumido!
– Nãoooooooo sumi não... Estou aqui pasma.
– Pasma com quê? Não achaste graça?
– Achei, disse eu, pensativa... Mas, por acaso paraste para ouvir o que ele disse?

Deixo aqui para vocês LEREM as entrelinhas do que ele disse, uma criança de 3 anos. Conto esta história aqui por algo que foi detonado pelo artigo na Assertiva de hoje. Aliás, o Ernesto tem o dom de fazer com que nossos neurônios saiam disparando enlouquecidos pra toda parte! O peso e a força da sociedade, da qual muitas vezes não conseguimos nos libertar nos fazem pensar ... À época escrevi uma crônica (Por isso “O poder do pinto 2) que não acho agora e a minha amiga Graça, nova blogueira (Sonhar e Voar) ficou de escrever “O sumiço da perereca”... Escreveste?

5 comentários:

udi disse...

Anne, conta aqui prá sua amiga lerdinha (sem que ninguém saiba) qual é a entrelinha da afirmação do Sebastião... (eu não entendiiiiii!)

...mas lembrei de minha filha, à época na faixa de idade do Sebastião e Serafina, me perguntando: "mãe, eu não tenho pinto?" e eu: "você tem xoxota" e ela: "mas eu não tenho pinto?" e eu: "você TEM xoxota" ...afe! será que precisava tanto?

Anne M. Moor disse...

Essa história da tua filha reforça o que eu não disse :-) O pinto é o símbolo do macho com a qual ele deita e rola com a mulher 'submissa'. A xoxota/perereca escondida tbm é um símbolo, mas bem menos imposta... Será????????????? Na realidade, mesmo sem saber ele tava dizendo: "Eu tenho razão pois eu sou homem..." Viagem? Nem tanto... Olhem a nossa (mulheres) história através dos séculos... O meu ponto aqui é que a sociedade impinge regras, normas, idéias mesmo que inconscientemente!!!!!!!!!!! O que dificulta nós sermos nós mesmas.

Flavio Ferrari disse...

Vocês lembrar daquela piada clássica ?
O menino diz para a menina:
- Eu tenho pinto ... você não tem, ha, ha, ha ...
E ela responde:
- É, mas minha mâe disse que com a minha perereca eu posso ter quantos pintos eu quiser, seu bobo !
(aqui também tem entrelinhas ...)

ps - há que se considerar que eu me nasci na Móoca....

Anne M. Moor disse...

E bota entrelinhas nisso :D Welcome back!

udi disse...

Flávio, (risos, muitos risos!) a melhor parte da piada foi a das entrelinhas.