terça-feira, 24 de abril de 2007

Acalanto do tempo


Permite
que eu fique por perto
sem palavras, em silêncio
aconchegada no peito
da ternura descoberta.

O tempo caminhou muito
e está cansado de andar...

Nas linhas que a vida tece
somos caminhos cruzados
nos entremeios do acaso
que rege o inesperado.

O tempo caminhou muito
e está cansado de andar...

Repousa
teu jeito menino
no ombro do meu carinho

Estende
tuas mãos vigorosas
na direção do horizonte

Conquista
a luz que ressurge
na claridade do céu

Viaja nos braços da noite
na quietude do sono

Deixa
que os sonhos embalem
a alegria desperta
sem pressa, na calmaria
do mútuo bom que acontece
no instante que comporta
a plenitude das horas
no infinito do abraço...

O tempo caminhou muito
e está cansado de andar...

Permite que eu te ame por inteiro
sem palavras, em silêncio
na intensidade do gesto,
acariciando o teu rosto
na imensidão de um celeiro,
que armazena colheitas
de risos e recompensas ...

de um tempo que caminhou muito
e está cansado de andar...

by Maria Alice Estrella

11 comentários:

Walmir Lima disse...

Muito linda. Uma proposta de vida maravilhosa.

Anne M. Moor disse...

É lindo sim ... Hoje acordei pensando na vida.

Ernesto Dias Jr. disse...

Romantismo que transborda o fim de semana e rompe segunda-feira a dentro. Bela mensagem. Parabéns, Anne.

Anne M. Moor disse...

Obrigada Ernesto :-) Isto é contagioso...

oxygen.michele disse...

Existe poesia sem vida...
mas não deveria existir
vida sem poesia!

Udi disse...

Sempre com um poema adequado ao momento. Também te parabenizo, querida!

Lú. disse...

Como dizem os "da roça", "dos grotões" dessa nossa terra:
"ETA.....".Rssss.
Bjao....

Anne M. Moor disse...

Walmirrrrrrrrrr... vem me ajudar com as resposta pra esses nossos amigossssssssss!!!!

Anne M. Moor disse...

Ooooops!! Esqueci do ssssssssss...
*respostas

Ernesto Dias Jr. disse...

Não adianta chamar, Anne.
O Homem, essa hora, está navegando no litoral fluminense fumando um cubano e movido a caviar e champã.
Isso é que é trabalho...

Anne M. Moor disse...

Estás te divertindo né Ernesto??? Hahahahahaha... I thought you were my friend!!