quinta-feira, 4 de junho de 2009

Nowhere...

Este poema foi escrito em homenagem a uma pessoa muito especial...


Fugir para lugar nenhum
É o que me apraz, disse ele!
Têm momentos profundos
que nos tiram o chão.
Desespero. Dor. Falta de ar.
Abre-se o céu e caem aos
Borbotões sentimentos
Armazenados sei lá onde!
Respira fundo, capta a energia
Do mar e da terra e foge...
Foge sim para um lugar
Indeterminado mas certeiro!

© Anne M. Moor – 04.05.2009
Imagem: Road to Nowhere - Imagem do Google Imagens

14 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

OLá.
Fugir nem sempre é encontrar a solução. Quando o sentimento é forte o que importa é ficar.
Parabéns pelos poemas.
Um abraço

Suzana disse...

É sempre assim...

bjs

AC Rangel disse...

Road to nowhere. Goin' only with my queen...

Anne M. Moor disse...

Wanderley,
Obrigada pela visita e que bom que vc gostou. Volte sempre. Será sempre bem vindo.

Abraços

Anne M. Moor disse...

É Suzana... a vontade ir para lugar nenhum são nossos amigos! :-)

Beijão

Anne M. Moor disse...

Rangel,
And a good journey it is... :-)

Beijos

A.Tapadinhas disse...

No final duma fuga podemos encontrar aquilo de que fugíamos...

Beijo.
António

rm disse...

Ah, mas os versos também foram especiais: simples, belos e tocantes...

Tapadinhas,
outras vezes encontramos coisas que sequer imaginávamos...

Carlos Eduardo Leal disse...

"Só quem partiu pode voltar
E eu voltei prá te contar
Dos caminhos onde andei
Fiz do riso amargo pranto
No olhar sempre teus olhos
No peito aberto uma canção
Se eu pudesse de repente te mostrar meu coração
Saberias num momento quanta dor há dentro dele
Dor de amor quando não passa
É porque o amor valeu." Dorival Caymmi
bjs

Avassaladora disse...

Anne, Anne... Essa falta de chão é que dá um desespero...rs

Amiga, quando ele some, percebemos que não podemos voar... O tombo é certo!

VC escreve com uma sensibilidade incrível...



Beijos em seu coração!

Anne M. Moor disse...

Tapadinhas,
É. As vezes fugimos de coisas por medo ou pq não sabemos que existem!! Até como instinto de sobrevivência...

Beijos

Anne M. Moor disse...

rm
Obrigada. Essas outras coisas que encontramos as vezes fazem a diferença em nossas vidas!

Beijão

Anne M. Moor disse...

Carlos Eduardo,
Que poema bem lindo! Obrigada!

Beijos

Anne M. Moor disse...

Obrigada Ava, é tão bom qdo a gente é lida e isso causa prazer no leitor...

Beijão