terça-feira, 23 de junho de 2009

Tristezas


É triste ficar triste
Ponto de partida
Para uma reengenharia
Coisas boas entremeadas
Por pequenos desassossegos
Que assopramos pro alto
De tristeza em tristeza
De assopro em assopro
Aprendemos a lidar
Com a vida... Ou não...

© Anne M. Moor

12 comentários:

Avassaladora disse...

Anne, querida!

Aprendemos ou não...

Seguimos ou não...
Choramos ou não...
Recomeçamos ou não...

Lindo e melancólico seu poema..
Nessa fria madrugada, isso não faz nada bem!

É só o coração querendo um pouquinho de calor...rs


Beijos e carinhos!

Ernesto Dias Jr. disse...

Lembra de quem és e uma ventania, não um sopro, varrerá os fiapos de nuvens de tristeza.

Anne M. Moor disse...

Ava,
Isso mesmo... O coração mendigando!!

Beijos

Anne M. Moor disse...

Obrigada meu amigão!!!

O vento parece ter amainado o que me deixa o sopro...

Beijão

vittorio disse...

O que seria da alegria se não houvesse a tristeza.

O sorriso e a lágrima a nós fazer sentir a plenitude da vida.

Como nos seria possível intuir a feiúra se não houvesse a beleza?

Como poderia existir a alegria da volta, sem a saudade da partida?



O sentir-se por inteiro, por viver antagonismos intensos.

Como existir nas palavras da nossa vida transposta em versos?

Na semiótica das rimas da alma o surgir dos infinitos anversos.

Nos faz sentir possível a existência de infinitos universos.


Retratar nas palavras a profundeza do sentimento da alegria e da dor.

O refluir da vida na criação dos homens se faz mutante realidade.

Recriando o universo nas cores nascidas da alma do pintor.


A magia da alma do poeta se faz intensamente presente.

Como não o seria?... Se a cada instante o sentir da vida aflora

E como fonte jorra o instante passado... agora ausente.

Cara Anne perdoe-me novamente por deixar-me levar pelo instante de ternura dos teus versos. São inspiradores e, profundos e humnos, a inspirar a nossas vidas. assim como o teu jeito de ser e compartilhar os teus momentos
Beijos
Vittorio

Nanda disse...

Simplesmente maravilhoso

Adorei!

beijos

Anne M. Moor disse...

Vittorio
Que poema bem lindo!!! Tão bom te ver poetando...

E obrigada pelo carinho!

Beijos

Anne M. Moor disse...

Nanda!
Que sejas bem vinda!

Que bom que gostaste...

Beijos e volta sempre

Suzana disse...

Só entendemos a alegria se há tristeza.
O contra ponto da vida é o motor do ensinamento.

bjs

Anne M. Moor disse...

Suzana,

Tens razão...

Beijos

Luisa Fernanda disse...

Querida Anne, me encantó, tienes razón en el fondo de la tristeza desesperada, tiene uno que buscar una reingeniería del corazón y de la mente, la velocidad dependerá de como lidiamos con las heridas. Besos. Luisa

Anne M. Moor disse...

Luisa,
Que buena recibirte en mi casa!

Besos