terça-feira, 13 de outubro de 2009

Tal Vez la Mano, en Sueños


Tal vez la mano, en sueños,
del sembrador de estrellas,
hizo sonar la música olvidada
como una nota de la lira inmensa,
y la ola humilde a nuestros labios vino
de unas pocas palabras verdaderas.

by Antonio Machado
in: "Selección Poética" p.50
Imagem: "Sembrador de Estrellas"
Estatua en Kaunas, Lituania.

8 comentários:

Silvana Nunes .'. disse...

Maravilha o seu cantinho.
Na intenção de divulgar o meu trabalho, cheguei até você.
Gostei muito do seu espaço. Eu não estou podendo ler tudo de uma vez porque a tela do computador atrapalha um pouco a minha visão, mas certamente voltarei mais vezes. O meu oftamologista pediu que desse um tempo da telinha... e eu sou fraca ?
O meu território já está demarcado.
Convido a conhecer "FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER.." ( o seu cantinho de leitura), em:
http://www.silnunesprof.blogspot.com
Terei sempre uma história para contar.
Saudações Florestais !

Anne M. Moor disse...

Que Silvana, que gostaste. Volta sempre!

Abraços
Anne

Ernesto Dias Jr. disse...

Verso pouco e verdadeiro...

Anne M. Moor disse...

É Ernesto, descobri este poeta ano passado e gostei do trabalho dele...

Beijão

vittorio disse...

E voce a nossa semeadora de poesias
a nos falar ao coração, verdades que se calaram na rotina de nossas vidas.

beijos

Anne M. Moor disse...

Vittorio

O segredo é quebrar com a rotina...

Beijos

A.Tapadinhas disse...

Pena que o semeador de estrelas, não possa acumular e ser, simultaneamente, semeador de sonhos...

Beijo,
António

PS Só agora notei: tantas palavras começadas por "s". Significa...?

Anne M. Moor disse...

António
Isso chama-se aliteração de consonância ou uma evocação sonora :-)

Beijos