terça-feira, 6 de julho de 2010

Com quantos paus se faz uma vida?

Saudade dos tempos em que tudo parecia tão simples
Saudades de quando as manchas nas paredes não me provocavam
Saudades dos tempos em que as janelas estavam sempre abertas

Saudades...!

A vida levou-me por caminhos
povoados de desafios e provocações
que transformaram o simples em complexo
que fizeram as manchas das paredes virarem arte
que fecharam as janelas em uma estrondosa rumba!

Quem disse que eu gostava de desafios?!

A vida!

A vida resolveu me mostrar
com quantos tombos se faz
com quantos choros se faz
com quantas risadas se faz
com quanto trabalho se faz

uma mulher!

Acho que aprendi!

© 2009 Anne M. Moor

10 comentários:

Marilyn Forito disse...

Muy hermoso, Anne Marie. Tendría que leerlos todos de nuevo, pero ciertamente cae entre los que me han gustado más.

Anne M. Moor disse...

Marilyn

Que bueno que te gustó!

Besos and hugs :-)
Anne M.

vittorio disse...

O tempo a forjar o caráter, a dar a tempera exata aos valores humanos.
o tempo a nos dar as vivências, material indispensável para descrever e reescrever os fatos da vida.
o tempo capaz de nos propiciar a mágia da visão interior,e, a alguns poucos como você, a sabedoria de dar-lhe novas tonalidades.

beijos

Anne M. Moor disse...

Vittorio

Obrigada amigo! Reescrever os fatos da vida não é fácil, mas é necessário nénão?

Beijos
Anne

Graça Pereira disse...

Será que vou aprender?
Beijo
Graça

Anne M. Moor disse...

Graça

Claro que sim. Ao longo da vida temos altos e baixos, mas tu és uma pessoa sensível e inteligente e gostas de vida! Cansamos? Com certeza, mas o gosto pela vida ganha.

Grande abraço
Anne

Jorge Lemos disse...

Anne

Entre muitas encruzilhadas chego ao seu blog
e me integro a uma visão
tão importante para a vida.
Beijão do Velhos

Anne M. Moor disse...

Jorge e Stephanie

Grande beijo.

Anne

Camila disse...

Lindo Anne!!!!!!!!Simplesmente lindo!:)

beijos

Camila

Anne M. Moor disse...

Camila

QUe bom que gostaste!

Bjos
Anne