sábado, 10 de julho de 2010

Crepúsculos que falam

O amanhecer dos sentimentos são como o crepúsculo dos sonhos.

A sinuosidade dos ramos perdidos na areia delineiam

formas que ativam a imaginação. Olha-se pelos

ovais criados e vê-se a luz rosa da luminosidade

do sol que surge. Do dia que recomeça.

De amores e desejos que emergem

de palavras e entrelinhas com

uma força descomunal a

povoar mentes e corpos.

© Anne M. Moor

6 comentários:

Ana Martins disse...

Boa noite Anne,
maravilhoso, o crepúsculo também fala, falta-nos é ás vezes sensibilidade para o escutar.

Beijinhos,
Ana Martins
Ave Sem Asas

Anne M. Moor disse...

Ana

O escutar é uma arte que aprendemos ao longo da vida...

Beijos
Anne

Walmir Lima disse...

Escutar, essa "força descomunal a povoar mentes e corpos".

Profunda reflexão, minha querida.

Pensei que você fosse a rainha do ensino, mas é a rainha do aprendizado também.

Anne M. Moor disse...

Walmir

Obrigada! Rainha do ensino é a vida e eu tenho sido uma "boa aluna" :-))))))

Beijos e um bom domingo.
Anne

Carlos Eduardo Leal disse...

Nossa Anne,
"O amanhecer dos sentimentos são como o crepúsculo dos sonhos." Isto é lindo de doer na alma. Parabéns, mais uma vez, pela tua sensibilidade.
Bjs

Anne M. Moor disse...

Carlos Eduardo

A sensibilidade é algo que herdei do meu pai. Sinto uma falta dele imensa!

Bjos
Anne