sábado, 27 de agosto de 2011

Surpresas do viver


O inesperado por vezes é o sumo da vida
Vem no seu tempo, a sua maneira
Porta de madeira de lei
Esculpida por mestres do viver
Surge frente aos olhos
Criando uma comunhão de almas
Uma eucaristia intelectual e espiritual
Em um estar imperfeito
De prazer

© Anne M. Moor

12 comentários:

Silvia King Jeck disse...

Estou absoluta e totalmente arrepiada, emocionada e deleitada. Bjos mil

Anne M. Moor disse...

Silvia dear

Tem palavras tuas neste poema. Que bom que gostastes.

beijão
Anne

Luna Sanchez disse...

"Porta de madeira de lei" causou um impacto aqui, Anne, nesse contexto.

Gostei demais.

Um beijo.

Anne M. Moor disse...

Luna

Que bom :-)

bjs
Anne

Graça Pereira disse...

Surpresa para mim, Anne, com este poema belissimo! o seu conteúdo está pleno de originalidade!
Beijo e bom fds.
Graça

Anne M. Moor disse...

Graça minha amiga! Obrigada. Vindo de alguém que escreve como tu é um elogio e tanto. :-)

beijão
Anne

Carlos Eduardo Leal disse...

Anne, o inesperado são sempre tuas palavras. De cada uma retiro (como na foto que acompanha o teu lindo poema) uma pétala.
God bless you!
Beijos
Carlos Eduardo
Ps: Ando meio recolhido porque estou (tentando) terminar um livro. :))

Anne M. Moor disse...

Carlos Eduardo

Obrigada meu amigo. Oba, mais um livro! Eu empaquei no meu...

beijão
Anne

AC Rangel disse...

O inesperado, o surpreendente, sempre é oxigênio novo para meus pulmões. Creio que para ti, para todos também. Que venha este vento, este ar...

beijo

Anne M. Moor disse...

Rangel

O insesperado consegue colocar um sorriso na minha cara...

bjs
Anne

A.Tapadinhas disse...

O teu poema apanhou-me pelo inesperado...

...mas não podia ficar indiferente aos girassóis...

Se eles tivessem almas quem sabe eu não voltaria num?
:)
Beijo,
António

Anne M. Moor disse...

António

E será que não tem? :-)

beijos ensolarados
Anne